quarta-feira, 27 de maio de 2015

“Olho seco”: mal que atinge até as crianças
diante dos monitores de vídeo

Nos consultórios, os casos de crianças com "olho seco" passaram a ser habituais.
Nos consultórios, os casos de crianças com "olho seco" passaram a ser habituais.



Segundo oftalmologistas consultados pelo jornal Clarín, de Buenos Aires, o mal do “olho seco” ou “síndrome visual informática” atingiu as crianças e os adolescentes que usam constantemente celulares, tablets e computadores.

“Há 20 anos, víamos no consultório algum caso de forma esporádica; hoje é habitual”, afirmaram os oftalmologistas.

A síndrome do “olho seco” aparece quando existe escassez ou falta de lágrimas no olho, causada por exposição constante a monitores de celulares, computadores, tablets e outros eletrônicos com a mesma tecnologia.

Há poucas décadas essa síndrome se manifestava apenas em pessoas com 40 anos ou mais, mas hoje é observada em pacientes com a metade dessa idade. Crianças e adolescentes tampouco fogem à sintomatologia.

“Vive-se conectado” no trabalho e no lazer e esse uso frequente não é gratuito: o olho paga o pedágio.

O “olho seco” ocasiona incômodos como ardor, olhos vermelhos, fadiga e dor de cabeça, mas a diminuição das lágrimas deixa o olho desprotegido, exposto a vírus e bactérias que podem causar irritações, alergias e conjuntivites.

Crianças e adultos consultam mais os oftalmologistas por causa do uso dos monitores
Crianças e adultos consultam mais os oftalmologistas
por causa do uso dos monitores
Muitas vezes é agravado pela inadequada iluminação do local de trabalho, a falta de ventilação ou excesso de ar condicionado.

Nos adultos, o “olho seco” faz parte da deterioração natural das funções do corpo, sobretudo após os 65 anos. Nas mulheres, que são as mais prejudicadas, está relacionado com a gravidez, os anticonceptivos orais e, principalmente, o climatério.

“Crianças e adultos consultam mais os oftalmologistas por causa da fadiga produzida pelo uso dos monitores”, respondeu a Dra. Maria Angélica Moussalli, do Serviço de Oftalmologia do Hospital Italiano, um dos maiores da Argentina.

“Fixar a vista no monitor durante horas a fio gera vários sinais e moléstias, inclusive pequenos astigmatismos ou miopias leves, ou agrava outras patologias oculares existentes.”

A Dra. Moussalli recomenda lágrimas artificiais para lubrificar o olho e, sobretudo, uma mudança de hábitos: pestanejar frequentemente, respirar, relaxar e alongar.


quarta-feira, 20 de maio de 2015

Muçulmanos massacram cristãos
antes de pisarem em solo europeu

O movimento migratório muçulmano para a Europa está se tornando veículo de invasão religiosa anticristã.
O movimento migratório muçulmano para a Europa
está se tornando veículo de invasão religiosa anticristã.



105 passageiros, cristãos e muçulmanos, compartilhavam à noite um destino incerto no Mediterrâneo, quando o barco inflável começou a desinflar.

Os muçulmanos não demoraram em executar aquilo que pareciam determinados a fazer após porem o pé em terra e se instalarem com a ajuda de associações de caridade cristã.

Atacaram os cristãos, acusando-os de invocar um outro Deus que não o do Corão.

“Após as ameaças religiosas, uma dezena de muçulmanos passou à agressão e começou a jogar alguns de nós no mar”, contou o sobrevivente Yeboah à polícia italiana, citado pelo jornal de Paris Libération.

Os que caíam na água desapareciam na noite e morriam afogados. Para os muçulmanos, que nada identifica como sendo particularmente fanáticos, o ecumenismo é algo sem sentido e um sinal da superioridade da seita de Maomé.

Seis testemunhas dos fatos concordaram na descrição de uma verdadeira guerra de religião contra cristãos indefesos em pleno mar, impulsionada por maometanos à primeira vista normais.

Doze imigrantes cristãos teriam morrido afogados e mais outros três faleceram em consequência da violência dos golpes dados pelos adeptos do Corão.

Os outros cristãos a bordo só se salvaram porque formaram uma corrente humana que se apertava com força pelos braços.

“Nós, cristãos, fomos salvos pela chegada de um navio [da marinha de guerra italiana] que nos recolheu”, disse Augustin diante dos magistrados de Palermo, Itália, para onde foram levados.

“Após uma jornada de navegação, alguns muçulmanos começaram a nos atacar unicamente porque nós, cristãos nigerianos e ganeses, somos de uma outra religião, e começaram a ameaçar de nos jogar ao mar. Depois, vários deles passaram à ação”, explicou Francis, um jovem ganês.

Outras testemunhas mencionam as orações de um jovem cristão que chorava e suplicava a Jesus em alta voz, suscitando o furor dos islamitas.

A polícia italiana prendeu 15 supostos assassinos que aportaram em Palermo, e apontou a ira anticristã como a causa da agressão: “Foi a profissão de fé cristã feita pelas vítimas”.

A ocorrência se deu numa barca inflável como a da foto
A ocorrência se deu numa barca inflável como a da foto
Segundo Cristian Nani, diretor da associação Porte Aperte, que defende os cristãos perseguidos no mundo:

“não é raro que nas viagens para chegar às costas líbias, os cristãos sofram vexames e sejam extorquidos ou feridos pelos muçulmanos, que os qualificam com desprezo de ‘nazarenos’. Também, após chegarem à Itália, os cristãos podem ser discriminados por grupos de imigrantes muçulmanos, por exemplo quando se trata de partilhar as rações de alimentação”.

Cristian sublinhou que o inquérito da magistratura de Palermo se baseia em “diversos testemunhos, coerentes e concordantes”. A polícia não exclui a possibilidade de identificar e prender mais responsáveis.

O movimento migratório muçulmano para a Europa está se tornando, cada vez mais claramente, um instrumento de invasão religiosa para a extinção do Cristianismo e a vitória do Islã sobre as ruínas da Igreja Católica.




quarta-feira, 13 de maio de 2015

Jogos de vídeo iniciam na “arte do morticínio”

Bloodborne ensina que matar sadicamente é uma diversão.
Bloodborne ensina que matar sadicamente é uma diversão.



Quatro letras de sangue pingam do monitor e dizem “mort” [morte em francês], no jogo macabro Bloodborne, descreveu Le Monde de Paris.

Os personagens virtuais têm forma de espectros e seu ambiente próprio são os cemitérios. Para o jornal parisiense, Bloodborne consagra a nova tendência nos videojogos voltados para a morte.

Bloodborne foi precedido por Almas da Escuridão (Dark Souls) e Almas de Demônio (Demon's Souls), embebidos de fantasias macabras ou satanistas que incitam o jogador a morrer centenas de vezes.

A morte já não é causa de luto ou tristeza, mas de diversão, diz Mathieu Triclot, autor do livro Filosofia do videojogo.

As montagens visuais devem ser as mais semelhantes com a realidade e as mais sanguinárias possíveis.

O jogador perde o medo dos piores crimes e as empresas criadoras desses entretenimentos estimulam a matar para tirar lucro.

Bloodborne encaminha para o satanismo.
Bloodborne encaminha para o satanismo.
A lição para o jovem jogador é clara: assassinar sadicamente é uma opção de jogo, o homicídio nada tem de injusto ou arbitrário: é uma estratégia para se divertir e fazer novas experiências, por mais cruéis que elas sejam.

Em 1996, o jogo Diablo II introduziu o conceito de “permadeath”, ou morte permanente. Essa perversa ideia está hoje generalizada.

Por vezes, a morte é inevitável para o próprio personagem que encarna o jogador de carne e osso.

Quem poderá então se espantar com os assassinatos mais fantasiosos, porém especialmente hediondos, praticados por jovens que perderam o horror ao crime de Caim?


quarta-feira, 6 de maio de 2015

1,1 bilhões de pessoas podem perder a audição
por abuso de eletrônicos

Organização Mundial da Saúde: nada é tão prejudicial para a audição  como usar os fones de ouvido durante várias horas por dia
Organização Mundial da Saúde: nada é tão prejudicial para a audição
como usar os fones de ouvido durante várias horas por dia



Embora o ruído esteja por todo lado, nada é tão prejudicial para a audição como usar os fones de ouvido durante várias horas por dia, diz estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), citado pelo jornal Clarin.

Segundo a OMS, 50% das pessoas entre 12 e 35 anos no mundo (por volta de 1,1 bilhões) estão expostas a níveis de ruído prejudiciais, gerados por dispositivos eletrônicos como reprodutores de MP3 e smartphones. Eles poderiam sofrer perda de audição por exposição continuada.

Só na Argentina, sete milhões de jovens expõem-se a esse risco, sendo que cerca de 5,6 milhões ultrapassam a orla do risco e submetem-se a sons nocivos em clubes noturnos, discotecas, cervejarias, bares, cinemas, concertos rock e eventos esportivos.

“Eu percebi que há um ano aumentam as consultas por problemas relacionados com o uso de fones de ouvido. Entre os mais danosos estão os modelos de botão, que isolam hermeticamente e concentram a energia sonora sem atenuação”, explicou Carlos María Boccio, chefe do departamento de Otorrinolaringologia do Hospital Italiano, um dos mais importantes de Buenos Aires.

As células sensoriais e outras estruturas podem ser danificadas permanentemente, advertiu a OMS
As células sensoriais e outras estruturas
podem ser danificadas permanentemente, adverte a OMS
“Os danos na audição são lentos e irreversíveis. Quando há uma lesão, a primeira percepção é um pequeno zumbido, como quando a pessoa volta de uma discoteca ou um show rock”, disse Esteban Bercellini, otorrino do Hospital Alemán portenho.

A OMS aponta que 15 minutos de música a 100 decibéis (dB) equivalem ao impacto auditivo absorvido por um operário industrial numa jornada de 8 horas de trabalho em ambiente sonoro de 85 dB.

Quando os sons são demasiados fortes ou a exposição a eles acontece com regularidade ou de forma prolongada, as células sensoriais e outras estruturas podem ser danificadas permanentemente, advertiu a OMS.

A organização mundial também afirmou que 76% da população urbana sofre um impacto acústico habitual muito superior ao razoável.


quarta-feira, 29 de abril de 2015

Vice-presidente da Google alerta para inimaginada perda
de todos os dados virtuais do planeta

Vicepresidente da Google podemos perder todos os dados virtuais planetários num 'buraco preto' da informação
Vice-presidente da Google: podemos perder todos os dados virtuais do planeta
num 'buraco preto' de software e/ou hardware



O novelista Júlio Verne (1828—1905) imaginou um misterioso relojoeiro que cuidava dos relógios às mil maravilhas, mas mantinha uma curiosa relação com eles.

É o conto do “Mestre Zacarias ou o relojoeiro que perdeu sua alma”. Um belo dia todos os relógios deixaram de funcionar e o mestre ficou impotente para atender às reclamações dos clientes.

Falando na reunião anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência, em San José, Califórnia, Vint Cerf fez uma advertência evocativa do conto de Júlio Verne.

Vint Cerf não é relojoeiro, mas vice-presidente da Google, o gigante da Internet.

Ele disse que o imenso acúmulo de material digitalizado – blogs, tweets, fotos e vídeos, documentos oficiais, processos judiciais, contabilidades, bibliotecas e e-mails – pode se perder para sempre, segundo noticiou The Guardian de Londres.

Todos os dados que a humanidade confiou ao mundo digital poderiam se evaporar para sempre e ficar inacessíveis aos historiadores do futuro.

Vint Cerf disse que corremos o risco de nos tornarmos “a geração esquecida, ou inclusive o século esquecido”.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Escrever estimula o cérebro das crianças,
mas digitar um eletrônico, não

Dra. Karin James, neurocientista cognitiva da Universidade de Bloomington, Indiana, EUA
Dra. Karin James, neurocientista cognitiva da Universidade de Bloomington, Indiana, EUA



O uso intensivo de teclados e telas sensíveis ao toque, em vez de escrever à mão, está prejudicando a formação das crianças.

É o que revelou uma pesquisa conduzida pela neurocientista cognitiva Karin James, da Universidade de Bloomington, Indiana, EUA.

O estudo pôs em relevo a importância da escrita à mão para o desenvolvimento do cérebro infantil, segundo noticiou a BBC Brasil.

No estudo, as crianças foram separadas em dois grupos diferentes: um foi treinado para copiar letras à mão, enquanto o outro usou computadores.

O fato é que as crianças ainda não alfabetizadas são capazes de identificar letras, mas não sabem como juntá-las para formar palavras.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

O exemplo da China: Estado Islâmico
extrai à força órgãos de prisioneiros vivos

Hu Jie, 25, aceitou ser doador de órgãos, mas mudou de ideia. Não adiantou. Tiraram-lhe um rim com base no papel assinado.
Hu Jie, 25, aceitou ser doador de órgãos,
mas mudou de ideia. Não adiantou.
Tiraram-lhe um rim com base no papel assinado.



O diplomata iraquiano Mohamed Alhakim denunciou na ONU que o Estado Islâmico (EI, ou ISIS) arranca órgãos vitais de suas vítimas para contribuir no financiamento da organização terrorista, escreveu o Epoch Times.

Alhakim fez a denúncia sobre a extração forçada de órgãos em uma reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

O ISIS pratica terríveis métodos de execução de seus prisioneiros, como decapitações, crucifixões ou incineração de pessoas vivas. Mas também copia o perverso esquema do Partido Comunista Chinês.

Segundo Alhakim, corpos encontrados em valas comuns evidenciam partes retiradas através de incisões cirúrgicas. Os órgãos teriam sido vendidos para lucro do Estado Islâmico.

Na China, as alegações da extração forçada de órgãos remontam a 2006. Os órgãos são vendidos por mais de cem mil dólares a estrangeiros e chineses ricos, em hospitais estatais. As vítimas são prisioneiros de consciência como cristãos, tibetanos, uigures, ativistas de direitos humanos.

A China promove o “turismo de transplantes”, destinado a estrangeiros ricos que viajam para fazer transplantes por vias imorais, porém mais em conta.

Ethan Gutmann, analista especializado em China e investigador de direitos humanos, autor do livro O Massacre: Assassinatos em massa, extração forçada de órgãos, e a solução secreta da China para o seu problema de dissidentes, calcula que mais de 65 mil opositores chineses sofreram essa cruel forma de extermínio.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

461 sacerdotes britânicos pedem ao Sínodo
uma “clara e firme proclamação” da doutrina
e da pastoral milenar da Igreja

461 sacerdotes ingleses pediram ao Sínodo sobre a Família,
uma “clara e firme proclamação” da doutrina e da
pastoral tradicional da Igreja sobre o casamento e a família.



461 sacerdotes da Inglaterra e de Gales assinaram uma carta aberta solicitando ao Sínodo sobre a Família, a realizar-se em outubro de 2015, uma “clara e firme proclamação” da doutrina e da pastoral milenar da Igreja sobre o casamento e a família.

A carta aberta foi publicada no semanário Catholic Herald, um dos mais antigos (1888) e mais respeitados daquele país.

Eis o texto completo do documento:

Senhor,

Após o Sínodo Extraordinário dos Bispos em Roma, em outubro de 2014, surgiu muita confusão a respeito do ensinamento moral católico. Nesta situação, nós queremos, enquanto sacerdotes católicos, reafirmar a nossa fidelidade inabalável às doutrinas tradicionais relativas ao casamento e ao verdadeiro significado da sexualidade humana, fundamentadas na Palavra de Deus e ensinadas pelo Magistério da Igreja durante dois milênios.

Nós nos engajamos mais uma vez na tarefa de apresentar esse ensinamento na sua integridade, abordando com a compaixão do Senhor aqueles que lutam para obedecer às exigências e aos desafios do Evangelho numa sociedade crescentemente secularizada.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Zimbabwe e a fome final:
banidos os últimos produtores agrícolas

Velho discurso marxista guiou a reforma agrária e jogou o riquíssimo pais na miséria
Velho discurso marxista guiou a reforma agrária e jogou o riquíssimo pais na miséria



A reforma agrária no Zimbabwe jogou o país na miséria e na ditadura comunista. Porém, diante da fome, o regime marxista teve que dar astutos passos atrás.

Agora, o ministro do Interior, Joel Biggie Matiza, em discurso público a líderes agrícolas “assentados”, prometeu que a “corrupção” em decorrência da qual 10% das propriedades foram alugadas a diplomatas, a veteranos de guerra e outros capazes de produzir, iria acabar para não prejudicar mais a igualdade prometida pelo programa de reforma agrária, informou o “Zimbabwe News Day”.

Na mesma ocasião, o ministro do Território e Assentamento Agrário, Douglas Mombeshora, anunciou que o governo não permitirá mais que os “brancos” continuem ficando com o grosso da produção nas terras que lhes foram dadas em concessão.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Acampamentos do Hamas revelam imprudência no ecumenismo com o Islã

Campo de treinamiento do Hamas em Gaza
Campo de treinamiento do Hamas em Gaza



O movimento terrorista fundamentalista Hamas treina mais de 17.000 adolescentes, jovens e adultos entre 15 e 21 anos, em uma dúzia de campos na faixa de Gaza, segundo noticiou “The Washington Post”. 

O treinamento é militar, com armas e explosivos, e a ideologia usa o palavreado do Alcorão.

Porém, o furor e a belicosidade contra os “inimigos sionistas” mais faz lembrar a pregação de Lenine que a de Maomé.

A instrução é fornecida pelo braço militar do Hamas, as brigadas Izzedine al-Qassam. Até o ano passado, o responsável era o braço político, cujas atividades incluíam muitas atividades esportivas, entre elas esportes de praia, e religião.

No último ano, os treinos foram sérios, marciais, com os comandantes vestidos com uniformes camuflados e intercalando gritos de “Allahu akbar” (“Deus é Grande”) nos exercícios.

“The Washington Post” obteve permissão para visitar dois desses campos e tirar fotos da graduação dos terroristas.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Europa abandona centenas de igrejas a usos profanos

A igreja de São José em Arnherm, Holanda, usada para clube de skaters
A igreja de São José em Arnherm, Holanda, usada para clube de skaters


Centenas de igrejas na Europa estão à venda ou já foram reconvertidas em lojas ou bares.

Uma igreja chegou a ser transformada em pista de patinagem e o bispo de Besançon nem esperou vender a sua catedral para organizar nela uma exibição equestre.

A igreja católica de São José, em Arnhem, Holanda, é ponto de encontro de skaters, quando outrora acolhia milhares de fiéis, noticiou o site da Infocatólica.

Moradias, lojas de roupas, supermercado, floricultura, escola circense e até um bar estilo Frankenstein na cidade de Edimburgo (Escócia) são alguns dos exemplos da degradação em que caíram esses templos outrora sagrados no período "pós-conciliar".

Simultaneamente, o judaísmo ortodoxo se mantém estável e o Islã não pára de crescer.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Voluntários islâmicos frustrados e desanimados no Oriente Médio

Inesperadamente uma bomba jogada sobre fanáticos islâmicos em território turco forma uma cruz
Inesperadamente uma bomba jogada sobre fanáticos islâmicos em território turco forma uma cruz


A mídia apresenta quase todos os dias mais alguma forma requintada de crime cruel e perverso praticado pelos mais fiéis seguidores do Corão.

As imagens desses crimes são espalhados no Ocidente cristão pela Internet e pelos órgãos da mídia para incutir terror em seus adversários.

Essa propaganda parece ser o objetivo primordial de tais crimes.

Mas tem também uma finalidade interna dentro do movimento muçulmano fundamentalista.

E é que, segundo escreveram fontes fidedignas e diversas como o jornal “The Financial Times” e órgãos sírios, o desânimo e a deserção estão afetando a facção terrorista do Estado Islâmico (EI).

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Austríacos não querem centro “inter-religioso”
financiado pela Arábia Saudita

“Dialogo interreligioso” do KAICIID visaria dissimular a perseguição anticristã na Arábia Saudita
“Dialogo interreligioso” do KAICIID visaria
dissimular a perseguição anticristã na Arábia Saudita


A Arábia Saudita, uma das grandes potências islâmicas, protetora das principais cidades de onde se espalham as falsas crenças de Maomé e do Corão, financia um centro “interreligioso” em Viena, uma das grandes capitais históricas da Cristandade, noticiou Infocatólica.

Viena, que no passado foi objeto de grandes tentativas de conquista da parte dos turcos, está hoje na mira dos fundamentalistas fanáticos, que não escondem sua vontade de fazer o mesmo, pouco importando os métodos: pacíficos ou violentos.

O governo saudita financia o Centro Internacional para o Diálogo Interreligioso e Intercultural Rei Abdullah Bin Abdulaziz (KAICIID), instituição apoiada politicamente pela própria Áustria, pela Espanha e até pelo Vaticano.

Porém, vozes representativas da quase totalidade das tendências político-ideológicas da Áustria não querem saber desse Centro e publicam claramente suas razões.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Santa Teresinha e a parábola do escritor Saint-Exupéry






O escritor e aviador francês Saint-Exupéry (1900-1944) descreve simbolicamente em seu livro Vol de Nuit (voo da noite) a situação da pessoa que, almejando colocar-se acima das misérias terrenas, procura com avidez alcançar o sublime. Vamos primeiro ao texto, que comentaremos depois.

Imagina ele um aviador de nome Fabien voando em meio a uma tormenta que parece arrastá-lo para o sorvedouro:

“E foi num momento destes que algumas estrelas brilharam sobre a sua cabeça, num rasgão da tempestade [...]. Sua fome de luz era tal, que Fabien subiu. [...]

Sofrera tanto em busca duma luz, que já não largaria mesmo a mais confusa. Sentindo-se afortunado com aquele pobre clarão, seria capaz de dar voltas, até cair morto, em torno daquele sinal do qual andava faminto. E ei-lo subindo até os campos de luz.

“Elevava-se pouco a pouco, em espiral, num poço que se abrira acima dele e se fechava debaixo dele. E à medida que subia, as nuvens iam perdendo a sua cor escura de lama, passavam a seu lado como vagas cada vez mais puras e brancas. Fabien emergiu.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Islamitas praticam o crime corânico,
mas relativistas não desistem de capitulação

“A bandeira do califado ondeará sobre Jerusalém e Roma”,
ameaçou o pasquim do Estado Islâmico

Multiplicam-se no Ocidente os gestos moles, dialogantes e ecumênicos face ao Islã. Gestos esses que os islamitas se encarregam de pôr no ridículo e mostrar sua improcedência e inabilidade, e que não estão longe de se transformar em capitulação culposa.

“O Estado Islâmico está aqui para ficar, apesar do descaso dos cristãos, judeus, politeístas e apóstatas. Ele continuará se estendendo por todos os cantos da terra”.

Assim dizem seus seguidores no último número de sua revista panfleto em inglês “Dabiq”, de acordo com informações do diário espanhol “El Mundo”.

Ao longo de suas páginas, os fanáticos, que se exibem como os mais sinceros e corretos seguidores do Corão, tecem um vasto leque de louvores às suas criminosas conquistas na Síria e no Iraque, e prelibam futuras capitulações e cumplicidades nos gestos ecumênicos de líderes religiosos e civis ocidentais.

“A bandeira do califado ondeará sobre a Meca e Medina, sobre Jerusalém e Roma, para vergonha dos judeus e dos cruzados”, ameaçou o pasquim.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Relaxar a moral e a pastoral da família?
Veja os desastrosos resultados do protestantismo histórico

Inglaterra. Primeira bispa anglicana. Fiéis fogem em debandada.
Inglaterra. Primeira bispa anglicana. Fiéis fogem em debandada.


Atrair fiéis relaxando os preceitos morais e as “pastorais” matrimoniais? Lutero, Calvino, Zwinglio e compinchas já o tentaram. Com que resultado?

O blog italiano Rossoporpora apresentou dados estatísticos sobre o protestantismo histórico que falam por si próprios.

Na Alemanha, pátria de Lutero, os protestantes somavam em 1990 29,4 milhões e constituíam 36,9% da população. Em 2004, eles caíram para 26,2 milhões e 31,5%. Com a entrada do “casamento” homossexual, em 2013 eles eram 23,3 milhões e 29%.

Os católicos, muito exageradamente apontados como rigoristas, somavam 28,5 milhões e 35,4% em 1990; em 2013, eles eram 24,2 milhões e 30%.

De 2004 a 2013, os batismos protestantes despencaram de 236.000 para 187.000, e os casamentos desceram de 59.000 para 49.000. No mesmo período, a participação no culto dominical desceu dos exíguos 4% para 3,5%.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Dezenas de milhares de italianos manifestam pela família sem ligar para as agressões LGBT

Bologna: violências, insultos, agressões. A estrema esquerda  e a agenda LGBT parecem não ter outros argumentos
Bologna: violências, insultos, agressões. A estrema esquerda
e a agenda LGBT parecem não ter outros argumentos

Centenas de pessoas que se manifestavam em silêncio pela família foram agredidas verbal e fisicamente por militantes da agenda homossexual e agitadores anarquistas em diversas cidades da Itália noticiou a agência “LifeSiteNews”.

O fato se repetiu nas cidades de Bolonha, Turim, Gênova, Aosta e Rovereto. Os católicos manifestavam segundo o método dos “Sentinelle in Piedi” (sentinelas de pé), popularizado na França na onda das “Manif pour tous” contra o “casamento” homossexual e a agenda socialista pró-LGBT.

Essas manifestações aconteceram em 100 cidades italianas com a participação de 10.000 pessoas.

Em Rovereto, no Norte, apesar de a manifestação contar com a aprovação das autoridades, os partidários da agenda LGBT, após diversas provocações de tom anarquista, atacaram com socos e pontapés, mandando para o hospital o Pe. Matteo Graziola e uma moça não identificada.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Sacerdote professor de Cracóvia denuncia “homo-heresia” promovida por “homo-mafia”

Pe. Dariusz Oko, docente de Teologia na Pontifícia Academia de Cracóvia
Pe. Dariusz Oko, docente de Teologia
na Pontifícia Academia de Cracóvia
Luis Dufaur


Cava-se na Igreja uma “homo-heresia” apoiada numa “homo-mafia”, isto é, a presença em todos os níveis da hierarquia eclesiástica, incluída a Cúria Romana, de uma rede de religiosos homossexuais que se acobertam mutuamente.

A afirmação é do professor Pe. Dariusz Oko, docente de Teologia na Pontifícia Academia de Cracóvia, Universidade João Paulo II, ao jornal “La Stampa” de Turim.

O sacerdote elaborou um trabalho reproduzido pelas revistas teológicas “Fronda”, da Polônia, e “Theologisches” da Alemanha.

O Pe. Oko sublinha as dificuldades que encontram sacerdotes e seminaristas que procuram se livrar do acosso dessa heresia e da respectiva máfia a que pertencem certos colegas.
“Quando apelam para o vice-chanceler ou para outro superior, pode ser que estes sejam removidos em lugar dos ‘homo-seminaristas’. Ou quando o vigário tenta proteger os jovens, pode acontecer de ele ser punido”, porque as instâncias superiores às quais apelou fazem parte do grupo de pressão.
O autor acrescenta que têm fundamento as indiscrições que circulam nos palácios vaticanos segundo as quais a “homo-mafia” teria uma extensão internacional e envolveria centenas de clérigos em todos os níveis.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Retrospectiva 2014: a sinistra irrupção do fanatismo islâmico: do Oriente ao coração da Europa

Militantes do Estado Islâmico assassinam vilmente prisioneiros de guerra no Iraque
Militantes do Estado Islâmico assassinam vilmente prisioneiros de guerra no Iraque

(Excertos de “2014: Na orla da III Guerra Mundial?” publicado na revista CATOLICISMO, janeiro de 2015, http://catolicismo.com.br/)

A partir dos últimos anos, insistentes denúncias davam conta de que na Síria o extremismo islâmico financiado pelo Ocidente praticava sádicos morticínios de cristãos e destruía igrejas e santuários milenares. Em abril, as fotos de sete cristãos crucificados tiveram farta divulgação na Internet (FSP, 3-5-14).

Uma série de crimes hediondos, filmados ou fotografados com sádico realismo, inundou as redes de comunicação: os mais estritos observantes do Corão ufanaram-se pela degola de mulheres e crianças, bem como de agentes humanitários e jornalistas ocidentais. Também chacinaram muçulmanos que consideravam insuficientemente observantes.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Conselho de Ética alemão: incesto é direito humano fundamental

A cultura da morte ameaça desfazer a Alemanha
A cultura da morte ameaça desfazer a Alemanha
O Conselho de Ética Alemão emitiu parecer segundo o qual o incesto deve ser considerado “direito fundamental de parentes à autodeterminação sexual”, quer dizer, ao incesto, noticiou o jornal inglês “The Telegraph”.

O incesto é ilegal na Alemanha. Mas, segundo esse parecer, as leis que o proíbem entre irmãos e irmãs constituem uma intrusão inaceitável, contrária a um suposto “direito à autodeterminação sexual”.

“O Direito Penal não é o meio apropriado para preservar um tabu social”, escreveu com empáfia o Conselho. “O direito fundamental de parentes próximos à autodeterminação sexual deve ser considerado como de maior peso do que a abstrata ideia de proteção da família”, acrescenta sibilinamente.

O Conselho se pronunciou após a ocorrência de um caso de incesto muito explorado pela mídia, como é o método para se introduzir uma perversão moral nas leis dos países.

O jovem Patrick, que vivia com sua irmã, foi condenado a mais de três anos de prisão e obrigado a se separar dela. Ambos, porém, aguardam que a sentença seja derrubada pela Corte Europeia dos Direitos Humanos, de triste fama.