terça-feira, 20 de novembro de 2018

Quebec: mais de 500 igrejas viram templos do queijo, do culto do corpo e do erotismo

A igreja de Notre-Dame-du-Perpétuel-Secours, hoje Théâtre Paradoxe, virou boate e local de festas imorais
A igreja de Notre-Dame-du-Perpétuel-Secours, hoje Théâtre Paradoxe, virou boate e local de festas imorais
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Na província de Québec (Canadá), as igrejas católicas estão sendo convertidas em “templos do queijo, do fitness e do erotismo”.

Os confessionários de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro (Notre-Dame-du-Perpétuel-Secours), uma imponente igreja de Montreal, serviram para a exibição de comédias, e até para a filmagem de um vídeo pornográfico.

O vídeo imoral foi intitulado ironicamente “Há muito pessoal na Missa”.

O cineasta explicou suas intenções na igreja enquanto uma grande audiência ria às gargalhadas.

A igreja de Nossa Senhora do Perpetu o Socorro virou o Theatre Paradoxe.
A igreja de Nossa Senhora do Perpetu o Socorro virou o Theatre Paradoxe.
O templo, outrora sagrado, é hoje o Théâtre Paradoxe, onde se realizam festas rock iluminadas por um candelabro gigante cor rosa.

Numa dessas orgias, dezenas de bailarinos em transe dançaram em torno do que fora o altar-mor, enquanto uma dupla homossexual se exibia e uma mulher fazia malabarismos com bolas.

É muito lembrado o “Halloween dos crucifixos” com bailarinos quase nus.

Os bancos dos fiéis foram adaptados para banquetes regados a álcool.

Também há aulas para ex-dependentes de drogas e delinquentes.

A igreja do Espírito Santo serve de Escola do Circo de Québec
A igreja do Espírito Santo serve de Escola do Circo de Québec
A antiga sacristia onde os sacerdotes se paramentavam para o Santo Sacrifício agora é um vestuário “digno de uma diva”, segundo o jornal “La Nación”.

A igreja de Santa Isabel, localizada na pequena cidade de Warwick, ao nordeste da Grande Montréal, foi vendida por um dólar, e sua nave central serve hoje para estocar e maturar queijos, sendo mais frequentada que a missa dominical.

Nos anos 50, 95% da população ia à Missa, mas hoje apenas 5% o faz.

Até abril de 2018 foram fechadas, vendidas ou transformadas 547 igrejas segundo o Conselho do Patrimônio Religioso de Quebec.

A igreja de São Matias, que atendia espiritualmente grande número de operários das fábricas virou o restaurante Le Chic Resto Pop, para artistas boêmios.

Os comensais se refestelam entre túmulos, hoje vazios, de sacerdotes que imolaram suas vidas pelos paroquianos mais necessitados.

A igreja gótica det Saint Jude é templo do fitness
A igreja gótica de São Judas Tadeu é templo de fitness
Jean Morin, proprietário de La Fromagerie du Presbytère que comprou a igreja por um dólar e ganhou o Grande Prêmio do Queijo Canadense defende que “para mim, o paraíso é produzir meu queijo aqui”.

O que o ateísmo da Rússia soviética mal conseguiu fazer, o “progressismo” está realizando em profundidade.

Mas para os funcionários da Igreja católica de Quebec trata-se de mera questão de demografia e pragmatismo econômico.

Dom Christian Lépine, arcebispo de Montreal, convidou a “aceitar a realidade” nova e, aliás, sacrílega, filha da apostasia em massa do último meio século.

Um exemplo muito concreto da “mudança de paradigma” na Igreja promovida desde o Concílio Vaticano II e agora num auge durante o pontificado de Francisco I.


terça-feira, 6 de novembro de 2018

Invasores descem em praia de naturistas insensíveis ao desembarco

Desembarco de imigrantes ilegais numa praia de Tarifa, Espanha
Desembarco de imigrantes ilegais numa praia de Tarifa, Espanha

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






O jornal de Madri “El País” divulgou um breve vídeo de uma cena estarrecedora das invasões islâmicas que ameaçam submergir Europa no caos e no regime de humilhante escravatura prometida aos cristãos pelo Corão.

No vídeo filmado na praia del Cañuelo, em Tarifa, província de Cádiz, por volta das 13:00 do dia 28 de julho aparecem banhistas, vários deles naturistas, deitados na praia.

Inesperadamente descem de um grande bote inflável por volta de 50 pessoas provenientes da África. As imagens foram tiradas por turistas.

A cena virou emblemática da decadência moral europeia e da ânsia de avançar e ocupar os espaços continentais por parte dos invasores islâmicos.

Um banhista filmou o incrível desembarco numa praia de Tarifa
Um banhista filmou o incrível desembarco numa praia de Tarifa
O fato poderia ter degenerado em tragédia. Mas os invasores desapareceram rapidamente entre a vegetação próxima temendo a chegada da polícia e provavelmente se dirigindo a um local predisposto para recebe-los.

No dia anterior, por volta de mil pessoas foram resgatadas de águas do Estreito de Gibraltar quando navegavam em por volta de 50 botes infláveis ou em mal estado, segundo informou a agência EFE.

Até o dia 25 de julho neste ano (2018) foram acolhidos 20.992 ilegais chegados às costas espanholas, o triplo do mesmo período de 2017.

Foi quase o 40% da imigração ilegal recenseada na Europa, segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O cômputo não inclui os imigrantes sub-reptícios como os captados no vídeo.

No que vai do ano, mais de 1.500 pessoas faleceram na tentativa de atravessar o perigoso estreito de Gibraltar. Mas isso não detém a determinação dos invasores, nem de seus instigadores.

Não reproduzimos o vídeo posto o degradante estado de nudez dos turistas.

Centenas de ilegais comemoram ter pulado a fronteira de Ceuta (Espanha)
Centenas de ilegais comemoram ter pulado a fronteira de Ceuta (Espanha)
A cena pressagia a repetição de cenas de invasão de extermínio de habitantes decadentes a mãos do Islã como já aconteceu repetidamente em séculos passados na Espanha.

A filmagem impressionou ao jornal argentino “La Nación”: notadamente a correria terra adentro dos invasores e o olhar atônito dos banhistas que não souberam reagir diante daquilo que pressagia o mais trágico futuro para seu país.

Diante do espanto manifestado por muitos, o ministro socialista do Interior foi até o local e instou a achar uma “solução europeia”.

Palavreado que equivale a dizer que não fará nada. Assim, a invasão não será obstada inteligentemente, mas será favorecida com medidas burocráticas que repercutirão na inevitável descristianização do continente e na sua islamização.