terça-feira, 23 de novembro de 2021

Telas digitais: “fábrica de cretinos”?

As crianças não se inteligentizam com as telas digitais. Elas se cretinizam, diz cientista
As crianças não se inteligentizam com as telas digitais.
Elas se cretinizam, diz cientista
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







“A Fábrica de Cretinos Digitais”: o título é chocante para um livro de um sisudo neurocientista e ainda mais quando pretende elencar os efeitos das telas digitais.

Porém foi o escolhido pelo neurocientista francês Michel Desmurget, autor do libro recém-lançado em português “A Fábrica de Cretinos Digitais”, pela editora Vestígio (BH, 2021, 352 págs.), após ser traduzido em outras línguas.

O neurocientista constata entre os efeitos “constante bombardeio perceptivo; desmoronamento das trocas interpessoais (especialmente intrafamiliares); perturbação tanto quantitativa quanto qualitativa do sono; amplificação das condutas sedentárias; e insuficiência de estimulação intelectual crônica”.

Uma conjunto demolidor do equilíbrio da saúde e da mente de uma criança. E é só um resumo.

O autor analisa diversos estudos clínicos e o resultado é uma chuva de denúncias científicas contra a onipresença de celulares, tablets, videogames, internet e redes sociais na rotina dos mais jovens.

O autor não é um qualquer um, mas é diretor de pesquisa do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da França.

Ele recorre à sua experiência na neurociência cognitiva e a centenas de trabalhos feitos com crianças e adolescentes para fundamentar a tese de que o uso abusivo de telas está piorando o desenvolvimento físico, psíquico e emocional da nova geração.

E o faz de modo bem convincente!

Diogo Sponchiato, que escreve para Veja Saúde e nos fornece estas ricas informações, conta que como pai de um bebê de 6 meses, ficou assustado com o impacto de algumas horas diárias de vídeos ou joguinhos pelo celular na cabeça e no corpo da criançada.

O neurocientista Desmurget não prega a destruição de smartphones e reconhece o lado bom da tecnologia. E é equilibrado na crítica, mas alerta as famílias e as associações educativas que não prestam a atenção devida ao que está danificando filhos e alunos.

O autor: o investigador francês Michel Desmurget
O autor: o investigador francês Michel Desmurget
“A Fábrica de Cretinos Digitais” foi publicado originalmente na França antes da pandemia. Mas com o isolamento social, milhões de meninos e meninas tiveram que ficar confinados em casa com “lives” e aulas pelas telas digitais.

E os argumentos do professor cresceram em validade.

O Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) visualiza uma avalanche de transtornos mentais entre os jovens, e os especialistas concordam que o aprendizado virtual não substitui o presencial.

Desmurget se preocupa especialmente pelos bebês abduzidos por vídeos no YouTube, pela molecada jogando videogame, pelos adolescentes hipnotizados por redes sociais; e até pela família, pais e filhos vendo horas ininterruptas de TV.

Com farta documentação científica, o pesquisador francês explica que o uso exagerado de telas compromete o desenvolvimento emocional, intelectual, somático e social.

As crianças deixam de interagir com gente e abrem mão de atividades mais instigantes aos neurônios, como a leitura.

Horas vidrado numa tela significa menos horas com o corpo em movimento. E aí está a epidemia de obesidade infantil!

O organismo sai bagunçado: a quantidade e a qualidade do repouso noturno saem prejudicadas, sobretudo se o consumo de jogos, vídeos e afins acontecer depois que o sol se põe.

A noção de que haveria “nativos digitais” — quer dizer a ideia de que as crianças do século XXI já nascem sabendo mexer com smartphones e computadores – é uma perigosa bobagem, segundo o neurocientista.

Filhos menos inteligentes que os pais
Filhos menos inteligentes que os pais
Temos o mesmo cérebro de nossos antepassados de milhares de anos atrás e, se o bombardeio digital mexeu com nossos neurônios, foi para pior.

Outra ilusão: os videogames tornam os jovens mais habilidosos e inteligentes.

Desmurget defende que jogos educativos têm sua razão de existir. Porém os games que simulam a vida real ou são cheios de conteúdos violentos não estimulam o desenvolvimento cerebral.

Adolescentes expostos a jogos “pesados” estão mais sujeitos a violência e comportamentos de risco como, aliás, o prova o bom senso.

A recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é de que o uso de telas, com bom senso, só pode começar a partir dos 2 anos de idade. Para Desmurget o cenário ideal é: nada de telas até os 6 anos.

Dos 6 em diante, no máximo meia hora de tela por dia, passando a 60 minutos a partir dos 12.

No livro, o neurocientista lista e explica muitos outros cuidados, incluindo evitar vídeos e games antes de ir à escola e antes de dormir, não ter telas no quarto, limitar o tipo de conteúdo a que os pequenos são expostos etc.

Não dá para terceirizar a criação às telas, até porque as grandes companhias por trás dessas plataformas só querem que, a despeito da idade, a gente fique horas e horas submersos nelas.

Há mais vida e saúde lá fora! exclama ponderadamente Diogo Sponchiato.


terça-feira, 9 de novembro de 2021

Real Academia Espanhola repele “linguagem inclusiva”

Real Academia Espanhola
Real Academia Espanhola
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








A Real Academia Espanhola (RAE) cujo juízo sobre a língua espanhola tem valor legal sobre a segunda língua mais falada no mundo, depois do mandarim, ou pelo menos 406 milhões de falantes em 22 países onde é língua oficial voltou a recusar a “linguagem inclusiva”, noticiou “La Nación”.

Em resposta a uma consulta à RAE que vigia pelo bom uso da língua espanhola destacou que a gramática masculina “está firmemente estabelecida” e “não implica qualquer discriminação sexista”.

A RAE explicou que o “que se costuma usar como 'linguística inclusiva' e um conjunto de estratégias para evitar o uso genérico da gramática masculina, mecanismo firmemente estabelecido na linguagem e que não implica qualquer discriminação sexista”.

Não é a primeira vez que a instituição madrilena com autoridade universal sobre a língua espanhola repele o uso dito “inclusivo” na língua.

O “inclusivo” é uma forma de expressão que muda a letra final das palavras que concluem em “o” para fecha-las com uma “e”, ou algo mais confuso como a arroba @.

Real Academia Espanhola
Real Academia Espanhola
Também muda o final de termos como “todos” por “todes” ou “nosotros” (nós) por “nosotres” com o pretexto “incluir” as pessoas que estariam sendo excluídas pela terminação masculina.

Em dezembro de 2020, a RAE também mostrou que:

“O uso da letra ‘e’ como sinal de gênero supostamente inclusiva é alheio à morfologia do espanhol, além de desnecessário, uma vez que o masculino gramatical (por exemplo em ‘meninos’) já cumpre essa função como termo general”.

A Real Academia também se manifestou contra a tentativa de a Espanha mudar os textos da Constituição nacional para incorporar a “linguagem inclusiva”.

Na ocasião, em janeiro de 2020, o pronunciamento da entidade afastou as modificações como carentes de inteligibilidade gramatical ou semântica.



sábado, 30 de outubro de 2021

Halloween é a gargalhada de Satanás

Dallas a polícia não fez nada porque era uma forma lúdica do Halloween
Dallas: a polícia não fez nada porque era uma forma lúdica do Halloween
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Na Festa de Todos os Santos (1º de novembro) se comemora a memória de todos os santos e mártires, conhecidos ou não, com a certeza de que eles já estão com no Céu, intercedendo por nós junto a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Entre eles desejamos que estejam nossos antepassados mais queridos. E rezamos para que, se pela Justiça Divina se encontrem no Purgatório, a Misericórdia de Deus pela intercessão de Maria Santíssima os resgate e os leve logo ao Céu. Intenção pela qual devemos rezar especialmente no dia de Finados (2 de novembro).

Mas nesta crise de descristianização que se alastra desde o Concilio Vaticano II, está entrando um outro costume com aparências de brincadeira na véspera da Festa de Todos os Santos.

É o Halloween, durante o qual se veste e decora-se a casa com objetos e cenas que se inspiram em coisas demoníacas. Destaca-se neste ano a aterradora exibição “artística” de Halloween em Dallas (EUA) feita pelo artista plástico Steven Novak, noticiada pelo periódico “La Nación”.

Ele montou no jardim dianteiro de sua casa uma cena de terror com manequins-cadáveres sadicamente assassinados entre poças de sangue.

terça-feira, 26 de outubro de 2021

Empobrecimento da linguagem arruina o pensamento

Christophe Clavé: sem linguagem apurada não há pensamento nem futuro
Christophe Clavé: sem linguagem apurada
não há pensamento nem futuro
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Pesquisadores em ciências cognitivas constatam desde a década de 1980, que há uma queda no Quociente Intelectual (QI) médio nos países mais desenvolvidos noticiou a Agence Économique et Financière de Zurich (AGEFI).

Essa perda está associada ao depauperamento da linguagem verificado em numerosos estudos e experimentada incessantemente nas redes sociais, alertou Christophe Clavé, mestre da estratégia empresarial da INSEEC Business School of Economics, grupo francês especializado no ensino de gestão com filiais em Londres e São Francisco.

Não se trata só da redução do vocabulário, mas também do esquecimento das complexidades da linguagem que permitem exprimir um pensamento sutil, útil para as negociações de toda espécie, empresariais, políticas, sociais, etc.

Por exemplo, observou Clavé, a entrada em desuso dos tempos verbais restringe o pensamento ao presente.

A inteligência, então, fica confinada ao instante em que o homem vive e o torna incapaz de fazer projeções no tempo, tirar lições do passado ou fazer cálculos para o futuro.

terça-feira, 19 de outubro de 2021

A Roma hodierna abandona suas fronteiras aos neo-bárbaros

Saque de Roma
Saque de Roma
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Os EUA gostam de se considerar a Roma do século XX. Mas, a incompreensível retirada de Cabul acabou se parecendo com o fim do grande império da antiguidade, escreveu o colunista do “The New York Times” Ross Douthat.

Os combatentes do Taleban, em verdade sem combater muito, assumiram o papel dos godos que adotaram partes da cultura romana enquanto derrubavam o império dos Césares.

O mundo pós-americano não desapareceu definitivamente, da mesma maneira que a cultura romana não se extinguiu em 476 d.C.

Os restos desse império ainda ficam compondo três aéreas de civilização.

Primeira, o império interno americano que é seu território continental com seus satélites do Pacífico e do Caribe.

Segunda, o império externo composto pelas regiões reconstruídas após a 2.ª Guerra, como a Europa e o Japão.

Terceira, o império mundial, que existe culturalmente onde quer que alcance o poder comercial e cultural dos EUA.

terça-feira, 12 de outubro de 2021

Volta correndo ao escritório: o teletrabalho frustrou

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Evan Gatehouse, sua mulher Diane Selkirk e sua filha Maia estão acostumados a viver nos 37 m2 de seu veleiro, o Ceilydh, em que viajaram por oito anos.

Mas foi distinto quando na pandemia os três tiveram que se fechar e fazer tudo num apartamento de 80 m2.

O relacionamento veio abaixo quando todos tinham que viver confinados em regime de teletrabalho fazendo serviços diversos ou incompatíveis enquanto a filha estudava, fazia exames e preenchia formulários para a faculdade.

Sem falar nos pets pulando na mesa ou no laptop.

terça-feira, 28 de setembro de 2021

Contra a Igreja e contra a polícia: pichações na Catedral de Buenos Aires

Pichações contra a Igreja na catedral de Buenos Aires
Pichações contra a Igreja na catedral de Buenos Aires.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Pichações ofensivas na fachada da catedral de Buenos Aires sob o olhar complacente das autoridades supremas de governo que têm sua sede e máquina de segurança a poucos metros revelaram o espírito da ofensiva esquerdista na América do Sul.

Os grafittis ecoavam velhos dizeres anarquistas anticristãos hoje renovados e aplicados no Chile, no Canadá e na Patagônia: “fogo às igrejas” “a única Igreja que ilumina é a que arde”. Cfr. “La Nación”.

Numa outra ordem de ideias convergente com a anterior os slogans atacavam as forças que reprimem o crime, escrevendo, por exemplo: “policial bom = policial morto” e “morte à polícia” “morte ao Estado e à Igreja”, entre outras lendas ofensivas.

“Não houve prevenção, ação ou reação por parte das autoridades nacionais ou da cidade. Tampouco houve declaração posterior condenando a indignação”, alertou a rede.

terça-feira, 14 de setembro de 2021

Exibição sacrílega da Eucaristia na deusa “Pachamama” nua


Pachamama como custodia de la Eucaristía 01, sobre el altar de la parroquia San Juan Macías, Guadalajara.jpg
Pachamama como custodia da Eucaristia, sobre o altar da paróquia San Juan Macías, Guadalajara
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







A deidade panteísta “pachamama” (nome na superstição indígena) ou “mãe terra” na terminologia ecologista, foi cultuada em várias formas durante o Sínodo Amazônico de 2019.

Esse exemplo inspirou que fosse explorada como ostensório numa adoração eucarística blasfema na paróquia de São João Macias em Guadalajara, no México.

O padre mexicano José Luis González Santoscoy divulgou as fotos do sacrilégio em sua página no Facebook, mas logo as apagou, tendo já se viralizado. Nas fotos a ofensiva custódia é uma réplica da torpe pachamama, como grávida nua carregando a Eucaristia no ventre materno.

As fotos foram tiradas dentro da paróquia de San Juan Macías em Zapopan, na área metropolitana de Guadalajara, noticiou ACIPrensa.

O Pe Juan Pedro Oriol, pároco da igreja estava de viagem e quando voltou assinalou que não conhecia nem autorizava o uso dessa “custódia” em forma de Pachamama.

Essa nunca existiu na paróquia onde se faz Adoração diária com uma bela custódia.

terça-feira, 31 de agosto de 2021

Onda de incêndios de igrejas no Canadá

Igreja de mais de um século sofreu atentado em Morinville, Edmonton
Igreja de mais de um século sofreu atentado em Morinville, Edmonton
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Uma enxurrada de ataques incendiários tomou como alvo as igrejas no Canadá denunciou o jornalista Ezra Levant, no programa da FOX News de Tucker Carlson, reproduzido por LifeSiteNews.

Segundo Levant está agindo uma organização subversiva que é o equivalente canadense do movimento “Black Lives Matter” americano que “incendeia empresas de propriedade de negros em bairros negros, e isso não ajuda os negros”.

“De repente, o Canadá ficou se parecendo muito com a União Soviética”, observou Carlson, aludindo à devastação antirreligiosa feita pelos comunistas soviéticos na Revolução que explodiu em 1917.

Essa onda antirreligiosa “soviética” foi atiçada pela cobertura midiática que fez sensacionalismo a propósito da descoberta de sepulturas sem identificação em escolas residenciais outrora administradas pela Igreja “voltadas para os aborígenes”.

Já foram queimadas ou vandalizadas quase 40 igrejas, a maioria delas católicas, em diversas partes do Canadá.

terça-feira, 17 de agosto de 2021

“Vontade de Alá! Matem a todos”: a vingança islâmica contra a França

Homenagem a policial morto na centrica avenida Champs Elysées de Paris
Homenagem a policial morto na central avenida Champs Elysées de Paris
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








Em Pantin, subúrbio de Paris; em Carcassonne no sul da França e em Poissy, periferia parisiense, grupos de “jovens” (é o termo da grande mídia para não ser “racista”) atraíram forças policiais para uma emboscada.

As viaturas foram atacadas com explosivos e dispositivos pirotécnicos usados como armas de guerrilha urbana enquanto os “jovens” gritavam “matem todos, matem a todos”, narrou o jornalista Yves Mamou para o Gatestone Institute.

Entre 17 de março e 5 de maio de 2020, a polícia francesa foi alvo de 79 emboscadas, segundo o Ministério do Interior informou o Le Figaro.

Em outubro de 2020 o Le Figaro contabilizou pelo menos dez ataques a delegacias de polícia desde o início do ano e mais de 85 incidentes de “violência contra pessoas que ocupam cargos de autoridade pública” segundo o jornal Le Monde.

Em janeiro de 2021, o departamento de estatística do Ministério do Interior a polícia registrou 2.288 incidentes do tipo “matem a todos”.

Uma guerra está sendo travada contra a polícia na França, mas nesta guerra a mídia nunca dá o nome aos agressores.

terça-feira, 3 de agosto de 2021

‘Vida virtual’ no lockdown freia crescimento, causa miopia, crises psiquiátricas e brigas familiares

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







A faixa de onda de luz azul das telas digitais confunde o cérebro e bloqueia a produção da melatonina, que é o hormônio do sono.

“O transtorno de sono é o primeiro sintoma do excesso de uso das telas”, explica Evelyn Eisenstein, especialista do Grupo de Trabalho sobre Saúde na Era Digital da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), segundo reportagem do “O Estado de S.Paulo”.

“As crianças estão em desenvolvimento e o hormônio de crescimento é liberado após o período de 1 a 2 horas de sono profundo. Se elas não dormem, ou vão dormir tarde, estão exaustas e, portanto, produzem menos hormônio de crescimento”, observa.

Ao acordar padecem de sonolência diurna, problemas de memória e concentração durante o aprendizado, e transtornos ligados ao déficit de atenção e hiperatividade.

terça-feira, 20 de julho de 2021

Ataques contra procissão em Paris revelaram novo furor do comunismo

Herdeiros ideológicos da Comuna atacam fiéis em procissão pela alma dos religiosos martirizados em 1871
Herdeiros ideológicos da Comuna atacam fiéis em procissão
pela alma dos religiosos martirizados em 1871
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








O comunismo que se dizia morto com a queda da União Soviética, vem ressurgindo com força insuspeitada na América Latina. A vitória eleitoral – ainda não confirmada – do candidato marxista-leninista Pedro Castillo é mais um exemplo.

Mas essa ressurreição infernal do comunismo se verifica em outros países. E foi especialmente virulenta em Paris, a cidade onde por vez primeira na História se instalou um governo comunista marxista: a Comuna de Paris de 18 de março a 28 de maio de 1871, segundo informou ACIPrensa.

Nesse breve período, os communards (comuneiros) se assanharam em martirizar sacerdotes e religiosos e incendiar palácios e prédios simbólicos da Cidade Luz. De maneira prodigiosa o povo de Paris conseguiu extinguir o incêndio que os communards atearam na Catedral Notre Dame para faze-la desaparecer.

Quando Nossa Senhora de La Salette avisou ao arcebispo Georges Darboy por meio do vidente Maximin, não pode acreditar que poderia vir a ser fuzilado. De fato, o foi Place de la Roquette junto com vários outros dignitários da Igreja.

quarta-feira, 7 de julho de 2021

Nossa Senhora nem treme com carro bomba: é o futuro da América do Sul e do mundo?

Virgem da Proteção: foto permite ver proximidade do carro bomba
Virgem da Proteção: foto permite ver proximidade do carro bomba
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Um carro bomba foi feito explodir diante da sede da 30º Brigada do exército colombiano na cidade de Cúcuta em região fronteiriça com a Venezuela, muito flagelada por guerrilhas comunistas e bandas narcotraficantes.

No total, houve que lamentar 36 feridos e importantes danos materiais. Os seis feridos graves evolucionaram bem rapidamente e estão fora de perigo.

Porém a imagem de Nossa Senhora que havia sido concluída havia poucos meses pelos próprios soldados e instalada num nicho de vidro inteiramente exposta na frente do quartel ficou intacta, segundo reportagem de ACIPrensa e muitos outros órgãos de informação e redes sociais.

É chocante o contraste entre os restos do carro carbonizado a 20 metros da imagem e os fragmentos do vidro protetor, com a imagem perfeitamente conservada inclusive suas delicadas rendas brancas.

Ela foi analisada pelo bispado castrense da Colômbia quem julgou que consideradas as circunstâncias a imagem deixou a sensação de “milagre, vida e fé” após as detonações que atingiram a base militar.

terça-feira, 29 de junho de 2021

Senso cristão, familiar e patriótico impede mortes com arma de fogo na Suíça

Este soldado suíço deve guardar bem
todo este equipamento... em casa!
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








A posse de armas, inclusive para uso militar, está generalizada na Suíça, porém os crimes com arma de fogo são tão poucos que nem sequer há estatísticas sobre eles, noticiou já há muito a BBC e a situação pouco mudou, graças a Deus.

O país tem seis milhões de habitantes e há pelo menos dois milhões de armas de fogo privadas, entre as quais se incluem por volta de 600.000 fuzis automáticos e 500.000 pistolas.

A Suíça possui um sistema de defesa nacional único no mundo, que ela desenvolveu ao longo dos séculos numa autêntica tradição.

O país exige que cada homem pertença a uma milícia regional e receba treinamento durante alguns dias ou semanas durante quase toda sua vida. 

Entre 21 e 32 anos, os homens servem na tropa regular e recebem um fuzil de assalto M-57 e 24 pentes de munição, que devem conservar em casa. Posteriormente passam a fazer parte das milícias regionais que também exigem certo treino, além da posse e manutenção das armas em casa.

Além das armas fornecidas pelo governo, quase não há restrição à sua compra e venda, embora alguns cantões limitem seu porte em certos casos.

terça-feira, 22 de junho de 2021

A espada do Apóstolo Santiago é anti-histórica e anti-ecumênica?

Santiago Matamoros, Extremadura, Espanha
Santiago Matamoros, Extremadura, Espanha
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







O pároco de Nieva de Cameros, província de La Rioja, Espanha, fez sua a idéia, há muito recusada, de tirar a espada da imagem clássica do Apóstolo São Tiago.

Esta imagem generalizada pela Espanha lembra os numerosos milagres que fez o Apóstolo intervindo miraculosamente em batalhas contra os invasores muçulmanos. Por isso é conhecida sob o pitoresco e expressivo título de “Santiago matamoros”.

O santuário do Apóstolo fica na Galícia, na Espanha ao norte de Portugal. E o Apóstolo escolhido por Jesus Cristo é padroeiro do país por esses mesmos feitos sobrenaturais militares.

O pároco, Pe José Luis Fernandez acha, como tantos outros “progressistas” empenhados em desnaturar o culto aos santos, que não é histórico supor que o Apóstolo tenha abatido algum inimigo da fé. E sobre tudo algum muçulmano! Por certo hoje não é "politicamente correto".

Porém, inúmeras crônicas cristãs e maometanas, além do juízo da Igreja ao longo dos séculos, apontam em sentido contrário.

O falso ecumenismo quer abrir as portas do país e do mundo ao seguidores de Maomé.

terça-feira, 8 de junho de 2021

Exorcista: possessões e incêndios de igrejas
preludiam “perseguição generalizada”

Profanação satânica de igreja em Santiago de Chile
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





A crescente manifestação de demônios em possessões e exorcismos associada à multiplicação da queima de templos católicos como os acontecidos na catedral de Nantes, e em igrejas da Califórnia, Cidade de México, Michoacán e Lille estão relacionadas de um modo sinistro e revelam uma estarrecedora determinação dos infernos.

É o que diz o Pe. José Antonio Fortea, exorcista na diocese de Alcalá de Henares, na região de Madri, para quem há uma inter-relação óbvia entre os diversos atentados satânicos que estão acontecendo, segundo colheu “Aleteia”.

Dezenas de incêndios criminosos contra igrejas, de fato, vêm chocando católicos e não católicos em diversas partes do mundo.

Os casos de Santiago do Chile, por exemplo, causaram comoção e indignação internacional pela sua extensão, ferocidade e apelo explícito a Satanás.

terça-feira, 25 de maio de 2021

Guerra civil racial e religiosa se incuba na França?

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








Vinte generais franceses reformados publicaram uma carta aberta na difundida revista parisiense “Valeures actuelles” no dia 21 de abril denunciando “a desintegração que atingiu a nossa Pátria”, noticiou El Mundo de Madri.

Os autores dizem ter o apoio de “uma centena de comandantes efetivos e de mais de mil oficiais”.

Entre os 1.500 signatários, o Ministério da Defesa identificou 18 militares ativos que poderiam ser sujeitos a sanções disciplinares.

“Se não se faz nada, dizem, o laxismo continuará a se expandir inexoravelmente em nossa sociedade, provocando a meio termo uma explosão e a intervenção de nossos camaradas na ativa numa missão perigosa de proteção dos valores de nossa civilização”.

Os signatários precedidos pelo general Christian Piquemal, expulso depois de se manifestar contra a “islamização da Europa”, denunciaram “um certo anti-racismo” que cria “ódio entre as comunidades” porque “o que esses detestáveis e fanáticos partidários querem é uma guerra racial”.

Jean Luc Mélenchon, líder da extrema esquerda se mostrou indignado porque os signatários convidariam, segundo ele, “a uma intervenção contra os islamistas”.

terça-feira, 11 de maio de 2021

Sem crianças, metade das cidades japonesas pode se extinguir

Reprime-se a natalidade e o país vira um enorme refúgio de velhos
Reprime-se a natalidade e o país vira um enorme refúgio de velhos
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs









O que nem a bomba atômica conseguiu a ‘cultura da morte’ está obtendo: extinguir a população do Japão.

Uma subcomissão ad hoc do Conselho de Política do Japão chegou à conclusão de que quase metade dos municípios do país terá dificuldades para continuar existindo normalmente até 2040, segundo vem informando há anos a BBC Brasil.

O estudo focou a população de mulheres com idade de 20 a 39 anos, pois elas são o fator-chave para o futuro da população japonesa.

Liderada pelo ex-ministro de Assuntos Internos, Hiroya Masuda, dita subcomissão elaborou a lista das cidades, vilas e aldeias cujas populações diminuirão em pelo menos 50% no período 2010-2040, se continuarem as atuais tendências anti-populacionais.

terça-feira, 13 de abril de 2021

Neurocientistas detectam estragos mentais da “vida digital”

Cinco neurocientistas passaram um mês numa região remota e agreste para experimentar males dos artefatos digitais
Cinco neurocientistas passaram um mês numa região remota e agreste
para experimentar males dos artefatos digitais
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Cinco neurocientistas americanos passaram um mês numa região remota e agreste do estado de Utah, para tentar compreender o quanto o uso intenso de artefatos digitais e outras tecnologias cibernéticas mudam o modo pensar e a conduta dos homens.

Eles queriam ver também se um retiro ajuda a reverter os maus efeitos.

A experiência foi em 2010, porém hoje seus resultados estão cada vez mais atuais, sobre tudo com a dependência dos dispositivos virtuais estimulada pela pandemia. A reportagem foi publicada no The New York Times.

Na região escolhida não há antena para celulares e os emails não chegam.

Os especialistas deixaram os laptops na cidade e partiram para uma “viagem ao coração do silêncio” através do rio San Juan que atravessa canhões inóspitos.

Os professores descobriram que dormiam melhor, mesmo em regime de acampamento, e perderam a ansiedade para consultar incessantemente o celular.

terça-feira, 6 de abril de 2021

Perdura o atrativo da Legião Estrangeira

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Há uma unidade de combate aureolada de prestígio e mistério malgrado suas singularidades: a Legião Estrangeira, que é da França, mas é integrada por não-franceses.

O jornal parisiense “Le Figaro” lhe dedicou mais uma reportagem consciente de que o público não se cansa de ouvir falar dela.

O jornal admira o ambiente em que se forma o legionário: um luxo modesto na limpeza de um mosteiro.

A Legião tem uma liturgia própria que não é o sacrifício do sacerdote no altar, mas do herói nos campos de combate mais extremos.

O antigo e natural mecanismo de hierarquização define quem manda e quem obedece, quem se distancia e quem assume a defesa.