quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Idolatria da “acolhida” é imenso desserviço à Igreja

A sofismada acolhida é uma bomba a retardamento para o cristianismo
A sofismada acolhida é uma bomba a retardamento para o cristianismo
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Laurent Dandrieu, redator das páginas de cultura da revista francesa Valeurs actuelles, acrescentou um escrito candente à sua vasta produção literária: “A Igreja e a imigração, o grande mal-estar” (“Eglise et immigration, le grand malaise”, Editions Presses de la Renaissance, Paris, 2017, 288 p), segundo comentário da jornalista Jeanne Smits em seu blog.

No livro, Laurent Dandrieu mostra o erro garrafal do discurso “angélico” da hierarquia da Igreja Católica face à imigração que invade a Europa trazendo nas mochilas as bandeiras religiosas do Islã.

O problema, explica o autor, é a maneira como foi instaurado o ‘diálogo’, como uma espécie de fim em si mesmo.

Para o escritor, o Papa Francisco repete constantemente que não há envolvimento específico algum do Islã com a violência.

Ora, vemos que a evidência nega tal afirmação. Cultivando esse discurso angélico a respeito do Islã, o Papa não presta serviço algum a quem quer que seja.

Não ajuda os europeus, pois seu discurso vem contribuindo para adormecer a legítima desconfiança dos europeus face à islamização progressiva do continente.

Francisco I está fazendo tremendo desserviço à Igreja e ao mundo, diz Dandrieu
Francisco I está fazendo tremendo desserviço à Igreja e ao mundo, diz Dandrieu
Menos ainda ajuda os muçulmanos, pois como se pode perceber, muitos desses europeus se assustam diante da violência e da barbárie do Estado islâmico.

Dandrieu é categórico ao escrever que julga tratar-se de um desserviço da Igreja Católica, pela voz do Papa, trabalhar para silenciar esses interrogantes, pois se “a acolhida ao próximo faz parte do DNA do católico, também a fidelidade e o amor preferencial por seus pais fazem igualmente parte desse DNA”.

Contudo, há já algumas décadas que esse sábio equilíbrio mantido pela Igreja ao longo de toda a sua história fora quebrado pela idolatria da “acolhida”.

Igreja e imigração – o livro polêmico de Laurent Dandrieu








2 comentários:

  1. Fiquei interessado nas entrevistas desse francês. Pena que meu francês não é muito bom. Sem querer fugir do assunto, não muito tempo atrás, ainda se encontrava francês nas escolas públicas como opção de língua estrangeira. É uma pena o Brasil ter-se fechado ao proveitoso intercâmbio cultural e lingüístico que havia antes com a França.

    ResponderExcluir
  2. Veja essa notícia!
    Vaticano prepara possível viagem do papa à Rússia, a primeira de um pontífice
    https://br.yahoo.com/noticias/vaticano-prepara-poss%C3%ADvel-viagem-papa-%C3%A0-r%C3%BAssia-primeira-212513077.html

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.