terça-feira, 24 de maio de 2022

Celular demais altera cérebro infantil

Celular demais altera cérebro infantil
Celular demais altera cérebro infantil
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






WhatsApp Facebook Twitter Skype Pinterest



O caso de um menino de 13 anos da Paraíba que matou a mãe e o irmão e feriu o pai com uma arma de fogo porque lhe proibiram usar o celular reacendeu o debate sobre os efeitos dos smartphones, tablets e outros aparelhos eletrônicos na saúde mental de crianças e adolescentes.

Foi apenas um episódio extremo, mas os especialistas consultados pela BBC News Brasil relatam um aumento das queixas relacionadas ao uso excessivo de aparelhos eletrônicos. 

A BBC pesquisou famílias brasileiras e viu que o uso de dispositivos eletrônicos diminuiu a capacidade de comunicação, de resolução de problemas e de sociabilidade de crianças até 5 anos.

E não é só na primeira infância porque o contato excessivo com telas mexe com o cérebro de jovens, que ainda não está suficientemente amadurecido para controlar impulsos, fazer julgamentos, manter a atenção e tomar decisões.

“Faço parte de uma rede de pediatras e médicos de adolescentes e nunca vi tantos relatos de problemas causados pelo exagero na internet, seja nas redes sociais, seja pelos jogos online”, constatou a médica Evelyn Eisenstein, que coordena o Grupo de Trabalho em Saúde Digital da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Em 2019 o Comitê Gestor da Internet no Brasil apontou que 89% da população de 9 a 17 anos está conectada, o que representa 24,3 milhões de crianças e adolescentes. Desses, 95% (ou 23 milhões) usam o celular como o principal dispositivo para acessar sites e aplicativos.

E todos esses estão sendo impactados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.