domingo, 6 de setembro de 2015

Heresiarca Martinho Lutero ganha praça na Roma dos Papas

Lutero queima a bula de excomunhão A praça a ele dedicada em Roma foi comemorada como um revide
Lutero queima a bula de excomunhão.
A praça a ele dedicada em Roma foi comemorada como um revide



O heresiarca Lutero terá ecumenicamente uma Praça com seu nome em pleno centro de Roma, noticiou Infocatólica.

A Câmara de vereadores da capital italiana aprovou o projeto, que havia sido apresentado há seis anos por umas igrejolas adventistas.

A “Piazza Martin Lutero” ficará muito perto do Coliseu, na área do Colle Oppio, junto ao Viale Fortunato Mizzi.

A placa descritiva do local conterá a descrição: “Praça Martin Lutero, teólogo alemão.”

Stefano Bogliolo, responsável pela comunicação da Aliança Evangélica Italiana, disse que a decisão é “altamente simbólica”.

Ele comemora porque “Roma foi a capital dos Estados Pontifícios, extintos em 20 de setembro de 1870, data que difere apenas quatro dias da dedicação da praça” ao heresiarca alemão cujo grito de guerra era “abaixo Roma”.

Com Bogliolo comemoram diversos inimigos do poder temporal dos Papas filiados a associações anticatólicas ou ao movimento ‘progressista católico’, ufano depois do Concílio Vaticano II.

Todos eles anunciaram que iriam à inauguração.

A Santa Sé foi consultada e aprovou a decisão, segundo o Catholic Register, a despeito de Lutero ter coberto de soez lama Roma e a Igreja Católica.

“Foi uma decisão dos vereadores de Roma favorável para os católicos porque está na linha da caminhada de diálogo iniciada com o Concílio Ecumênico [Vaticano II]”, justificou o Pe. Ciro Benedettini, da Sala de Imprensa do Vaticano.

A iniciativa contradiz acentuadamente o que Lutero achava de Roma, onde foi ouvido exclamar, tal vez sob o efeito do álcool, repetidas vezes: “Se o inferno existe, Roma está construído sobre ele”.

A teologia “pos-conciliar” se esforça em vão para achar sofismas contra a existência dos antros infernais. Não duvidará então em ir a encontrar o heresiarca para dialogar eternamente com ele. E a praça poderá ser um lugar evocativo desse eventual encontro ecumênico.


O Pe Leonel Franca nasceu em 7-1-1893, em São Gabriel, RS.
Ingressou na Companhia de Jesus em 12-11-1908.
Em 1912 foi estudar filosofia na Universidade Gregoriana,
Roma, onde recebeu o título de Doutor em Teologia (1924).
Durante sua estadia na Cidade Eterna publicou
 “A Igreja, a Reforma e a Civilização” (1923).
Em 1928, fundou a Universidade Católica de Rio de Janeiro,
da qual foi Reitor magnífico durante oito anos.
Rendeu sua alma a Deus em 3-9-1948.

Lutero: quem foi e o que é que ensinou, segundo o padre Leonel Franca S.J.


Toda a verdade sobre o protestantismo evangélico

Lutero: golpe contra a vontade

O porco no chiqueiro: ideal moral de Lutero!

A contestação protestante demolindo as verdades consoladoras

A recusa da confissão, do perdão e da Eucaristia

Negação do valor das boas obras

Emancipação de todo vínculo moral

Deturpando os Evangelhos

Corrupção dos costumes

Lutero: o “berço do puro Evangelho” virou “foco de abominável corrupção”

Muskulus: “não é possível piorar”

A obra-prima do fanatismo

Degeneração do casamento e desprezo da mulher

Da ‘segunda união’ ao ‘amor livre’ pelo divórcio e a poligamia

Extinguindo a santidade do matrimônio com a pastoral ‘misericordiosa’ de Lutero

O ‘reino do Evangelho’ vira ‘império da embriaguez e de todos os vícios’

Desaparição do amor e do respeito ao pobre


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.