quarta-feira, 24 de setembro de 2014

À beira da morte teólogo da “autodemolição da Igreja” pleiteia o suicídio

À beira do juízo de Deus, teólogo autodemolidor
pleiteia o falso 'direito ao suicídio'
Luis Dufaur

Após ter consagrado sua vida a elaborar uma teologia “progressista” que justifica a “autodemolição” da Igreja e a sinistra entrada da “fumaça de Satanás” no templo sagrado, segundo afirmou Paulo VI, o teólogo suíço Hans Kung se prepara para comparecer diante de Deus, informou a agência “Infocatho” da Bélgica.

Na teologia de Kung, adotada por artífices do “pós-concílio”, essa transcendental passagem não tem maior importância. O inferno não existe, Deus não pune, não há pecado, exceto nas desigualdades sociais e na “alienação” existentes na Igreja. Mas ele é um grande pregador contra dita “alienação” e desigualdade!

A hora chega para todos e o teólogo Kung, um dos grandes elucubradores do Vaticano II, está hospitalizado em fase terminal. Ele acaba de superar felizmente uma fase clínica que parecia ser a final.

Diante dessa perspectiva inelutável, ele preparou um livro que deve aparecer com o título “Morrer feliz?”

No posfácio, ele reafirma seu apoio ao falso “direito de escolher a morte” e ao iníquo “suicídio assistido”, condenado pelo Mandamento “Não matarás”.

Hans Kung tem 86 anos e sofre de Parkinson. “Ninguém deveria suportar o sofrimento insuportável como se este fosse enviado por Deus”, escreve em seu derradeiro livro.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Fanáticos islâmicos aspiram conquistar a Europa e o mundo

Abu Bakr al Baghdadi, chefe do 'califado' islamico
que vem massacrando os cristãos na Síria e no Iraque
Luis Dufaur

Da Síria, falando perfeito espanhol e árabe, dois extremistas islâmicos postaram uma mensagem reveladora dos intuitos conquistadores do fundamentalismo hodierno.

Deitado num sofá, um fanático ameaça: “Em nome de Alá. Estamos em Terra Santa e eu digo ao mundo todo e aviso: estamos sob a bandeira islâmica e vamos morrer por ela até que tenhamos tomado conta de toda a terra, de Jacarta até a Andaluzia. E vos digo: a Espanha é terra de nossos avós e vamos tomar conta dela pelo poder de Alá”, noticiou o jornal “El Mundo”, de Madrid.

Bravata análoga foi publicada por Abu Bakr al Baghdadi, líder dos terroristas do Estado Islâmico de Iraque e Síria (ISIS), considerado o grupo islâmico mais perigoso e criminoso do momento.

Esse líder se autoproclamou califa, ou líder supremo dos crentes maometanos, e seu grupo está exterminando os católicos do Iraque, após ter martirizado ou expulsado inúmeros outros na Síria.

Ele havia sido detido pelo exército americano no cárcere de Bucca, no Iraque, mas o presidente Obama mandou libertá-lo em 2009, juntamente com todos os prisioneiros.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Maiores inteligências (Q.I.) do mundo acreditam em Deus

Garry Kasparov: Grande Mestre e ex-campeão mundial de xadrez,
considerado o maior enxadrista de todos os tempos
Sempre pareceu evidente: o ateísmo emburrece. Mas os negadores de Deus clamavam ufanamente que “todas as pessoas cultas são ateias”.

Ou até que as “pessoas que acreditam em Deus o fazem por ignorância”.

Era uma espécie de legenda urbana, um boato pertinaz que não cessava nem mesmo olhando para os rostos dos ateus mais empedernidos e expressivos.

Mas agora está disponível o catálogo das pessoas com mais alto coeficiente de inteligência (Q.I.) já verificado no mundo.

E basta olhar para os dez primeiros, para constatar que o verdadeiro é o oposto.

O site “Examiner.com” publicou a lista das dez pessoas com maior Q.I. do planeta e nela encontramos pessoas das mais diversas procedências, estudos e idades.

A única constante é que todas acreditam em Deus, embora não todas professem a mesma religião.

O site concluiu de modo bem-humorado que as inteligências mais brilhantes não recusam a existência de uma Inteligência Criadora (Intelligent Designer).


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Freira suíça prega a eutanásia e bispos “dialogam” com ela

Sóror Marie-Rose Genoud, religiosa ursulina do cantão de Valais, na Suíça, já era bem conhecida pelo seu ativismo em favor de imigrantes ingressados ilegalmente. Agora deu mais um passo, declarando-se favorável à eutanásia, disfarçada em “suicídio assistido”, informou a revista francesa La Vie.

Em entrevista à revista semanal Schweiz am Sonntag, a religiosa suíça apoiou todas as pessoas que “com pleno conhecimento de causa, escolhem pôr fim à sua vida”, suicídio gravemente proibido pelo V Mandamento da Lei de Deus.

Ela justificou sua imoral posição com a frase “Deus está pela liberdade”. Segundo a religiosa de 75 anos, as associações que promovem o suicídio “assistido” atendem a um desejo “legítimo” da população.

Dom Norbert Brunner, bispo de Sion, lembrou que o ensinamento da Igreja Católica é muito claro contra o “suicídio assistido” e que Sóror Marie-Rose Genoud não o obedecia.