quarta-feira, 27 de junho de 2012

Impulso da nobreza à conversão rende copiosos frutos na Coreia do Sul


Na Coreia do Sul, entre 1960 e 2010, a população passou de 23 para 48 milhões. Os católicos cresceram perto de 3% ao ano, perfazem 11% (5,5 milhões) da população, e podem chegar a 20% em 2020, noticiou o site www.chiesa.

Nesse período, os sacerdotes coreanos aumentaram de 250 para 5.000. Cada paróquia realiza anualmente entre 200 e 400 batismos de pessoas convertidas do budismo, a maioria nas cidades.

Em 2011 foram batizados 134.562 catecúmenos, incluindo mais de 100.000 adultos que repudiaram o budismo, acrescentou Catholic Culture.

A cada ano são ordenados entre 130 e 150 novos sacerdotes. Mais de dois terços dos religiosos têm menos de 40 anos.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Anglicanos voltam ao catolicismo, mas "progressistas" acham que atrapalha o ecumenismo

Os anglicanos “fogem” cada vez mais numerosos para o catolicismo, constituindo já um “êxodo”, segundo o habitualmente bem informado site Vatican Insider.

Todo mês, dezenas de pastores e centenas de fiéis abandonam a falsa Igreja da Inglaterra, assustados especialmente pela introdução de sacerdotisas e, proximamente, de “bispas” lésbicas.

A Igreja Católica não admite em qualquer circunstância o sacerdócio feminino, por ser contrário à própria natureza.

Segundo diversas pesquisas, metade dos anglicanos aprova voltar à Igreja Católica.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Apresentador de TV chinesa denuncia iogurtes contaminados e some

Zhao Pu
Zhao Pu
O apresentador da TV nacional chinesa, Zhao Pu, desapareceu após alertar sobre um escândalo de iogurtes adulterados. A denúncia partiu da organização Repórteres Sem fronteiras (RSF) e foi publicada no jornal “El Mundo”, de Madri.

Apresentador habitual de programas vespertinos no canal estatal CCTV, Zhao, 40, escreveu no seu microblog, em 9 de abril, uma mensagem alertando para a gelatina tóxica presente em iogurtes e outros alimentos.

Foi o último dia em que foi visto nas telas. A CCTV nada informa sobre sua desaparição. Segundo a RSF, ele pode ter sumido por “pedido do governo que, como em anteriores escândalos alimentares, quer suprimir qualquer comentário sobre uma questão muito sensível”.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Redução da natalidade: são registrados em Milão mais sobrenomes chineses que italianos

Chinatown em Milão
Chinatown em Milão
Na Itália, onde os nascimentos já não repõem os falecimentos, a crescente imigração chinesa legal e ilegal vai ocupando os vazios abertos pela limitação da natalidade.

Nos registros da prefeitura da rica e populosa cidade de Milão, o sobrenome Rossi ainda ocupa o primeiro lugar, mas é logo seguido por Hu.

Eis a lista dos quinze sobrenomes mais registrados naquela prefeitura, segundo o grande diário milanês “Il Giornale”: Rossi, Hu, Chen, Brambilla, Zhou, Wang, Wu, Lin, Zhang, Fumagalli, Liu, Zhao, Li, Zhu e Zheng.