terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Paris: recorde de participantes na Marcha pela Vida 2012



O apoio à Marcha pela Vida 2012 em Paris não teve precedentes. A “guerra dos números” oscilou entre 7.000 e 40.000, segundo as fontes. Porém, para as estimativas ponderadas, a participação, já nutrida do ano passado, neste ano foi duplicada em número e entusiasmo.

No dia 8 de janeiro, a passeata – composta majoritariamente por jovens – partiu da central Place de la République em direção à Opera, percorrendo famosos bulevares parisienses.

Os organizadores aguardam que com a crescente manifestação de força dos defensores da vida, os políticos não finjam ignorar o tema nos debates eleitorais.

Um dos sinais mais esperançosos deste ano foi o aumento da participação no evento dos bispos católicos, ainda propensos ao “progressismo” e relutantes em se opor à Revolução Cultural.

Segundo a agência canadense LifeSiteNews, a maior surpresa foi a reviravolta do cardeal arcebispo de Paris, D. André Vingt-Trois, que em 2009 se dissociou publicamente da Marcha. Ele chegou então a declarar na Rádio Notre-Dame, pertencente à arquidiocese: “Eu não acho que se deva gritar aos quatro ventos”. Como se Jesus Cristo não tivesse ordenado aos cristãos de “pregar o Evangelho de cima dos telhados” (cfr. Mat, 10, 26-27).

Em novembro, falando diante da plenária do episcopado francês, o Cardeal Vingt-Trois qualificou a Marcha pela Vida como “um dos meios de ação que os cristãos têm para escolher”. Algo muito pobre diante da magnitude do massacre dos inocentes, mas que já foi algo na linha da inversão percebida.

Veja vídeo
Marcha pela Vida
Paris 2012
Segundo a agência canadense, a pressão crescente de católicos pela vida fez com que 32 bispos apoiassem a Marcha. O Cardeal Barbarin – Arcebispo de Lyon e Primaz da França – mandou sua bênção, e três bispos participaram pessoalmente da marcha. Também foi sem precedentes e de muito peso a participação de jovens sacerdotes de Paris e de todo país.

Os jovens que animavam a Marcha ainda não haviam nascido quando foi aprovada a lei do aborto em 1975, época em que por esses mesmos bulevares desfilavam passeatas feministas. Estas hoje estão quase desaparecidas da rua, mas ocupam posições nos governos, na mídia e nos partidos de diversas tendências. Sobretudo nos ecologistas e de esquerda.

Os protestos visavam também à eutanásia e às ações anti-familiares do governo francês – como a distribuição gratuita de preservativos nas escolas secundárias, reembolso pela Segurança Social da pílula do dia seguinte, o favorecimento da “ideologia de gênero” nas escolas públicas e o “casamento” homossexual.

Mais de 220.000 abortos legais são realizados anualmente na França e os números estão crescendo. É urgente fazer cessar esse massacre, e tanto os jovens como as famílias francesas o estão dizendo cada vez mais desinibida e corajosamente. Paris está sendo o palco privilegiado para essa reação católica na Europa.

Video: Marcha pela Vida, Paris 2012





segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Bispos nigerianos em favor da punição do “casamento” homossexual. E a CNBB?

Bispos nigerianos veneram túmulo de São Paulo em Roma
A Conferência Nacional dos Bispos da Nigéria elogiou a aprovação pelo Senado do país de projeto tornando ilegais as “uniões de casais do mesmo sexo” e as manifestações públicas de homossexualidade. Para os bispos, a decisão dos senadores foi “corajosa e promotora de esperança”.

Aprovada em 29 de novembro, a lei suscitou uma tempestade de queixas e ameaças partidas de chefes de Estado estrangeiros, como o primeiro-ministro inglês David Cameron e do Obama.

Em 7 de dezembro, a Conferência Episcopal da Nigéria emitiu declaração dizendo: “Queremos apoiar firmemente a proibição da união do mesmo sexo como expressão ao mesmo tempo de nossos valores culturais nigerianos e de nossas crenças religiosas enquanto cristãos”.

Igreja catolica em Lagos
Também a declaração episcopal causou mal-estar no exterior e até entre proeminentes bispos católicos. Entre estes, a agência LifeSiteNews cita o arcebispo de Westminster, Inglaterra, Mons. Vincent Nichols, que se manifestou num sentido favorável a essas uniões sodomíticas.

Os bispos nigerianos insistiram em que a proibição de atos públicos de “afeto” homossexuais é “essencial para a saúde moral do país”. “Muito longe de ser uma negação de um direito fundamental de alguns nigerianos que adotem essas condutas, a proibição protege nossa sociedade da usurpação de seu direito à saúde moral e à decência cultural”, explicaram.

Os bispos estão bem conscientes de que a “Nigéria de fato foi interpelada diretamente por alguns países ocidentais para reverter essa decisão sob pena de perder certas ajudas e apoios”.

A coragem do povo nigeriano, manifestada por seus legisladores e bispos, enfrentou as pressões da Inglaterra, Canadá e outros países “civilizados” que exigem dos países africanos rescindir suas leis pela família.

Atentados islamicos nao intimidam catolicos, Natal 2011
A lei ainda deve voltar à Câmara e ser assinada pelo presidente Goodluck Jonathan. Daí a importância das pressões externas, pois os legisladores nigerianos defendem o pensamento e os costumes dos eleitores massivamente contrários a uma união contrária à Lei de Deus e da Ordem Natural.

Os prelados acrescentaram: “Declaramos que país algum tem o direito de impor a outro, normas que visam subverter nossos valores culturais e sociais só para satisfazer a exóticos desejos e tendências de alguns poucos”.

Leia a íntegra (em inglês) da declaração da Conferência dos Bispos Católicos da Nigéria aqui.

Quando é que a CNBB assumirá uma posição clara e corajosa contra a imposição das práticas homossexuais no Brasil, comparável pelo menos à dos dignos prelados nigerianos?

Há muito o Brasil aguarda... Até quando?



quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Nigéria aprova lei anti-homossexuais e refuta com dignidade a um Obama irado

Senado nigeriano vota punição do homossexualismo
O Senado nigeriano aprovou lei que penaliza com até 14 anos de prisão o “casamento” de homossexuais e também de lésbicas. Todos os envolvidos na cerimônia poderão receber até 10 anos de pena.

O povo da Nigéria é muito religioso e considera o homossexualismo um pecado. Mais de 30 países da África punem a as relações homossexuais, noticiou a agência EFE.

O presidente Obama ameaçou cortar os auxílios a esses países.

Mas o governo nigeriano reagiu com dignidade, lembrando ao presidente americano que a Nigéria é soberana e livre, se rege pelo Direito, sua lei é democrática e de acordo com a sensibilidade da nação, enquanto o homossexualismo é muito ofensivo às culturas e tradições da África.

“Direitos humanos”, “democracia”, “soberania” e “respeito às culturas tradicionais” são princípios que as esquerdas utilizam e fingem respeitar somente quando servem para demolir a ordem natural e cristã.


domingo, 22 de janeiro de 2012

Piauí: besouros invadem até igrejas, mas estas não invocam o auxílio do Céu

Praga sem precedentes

Uma praga sem precedentes de besouros infestou as ruas e os prédios de São João do Piauí, a 441 km de Teresina. Até as novenas tiveram de ser suspensas, pois nem sequer a Igreja Matriz de São João Batista escapou, segundo a UOL Notícias.

Segundo o padre Alaércio de Carvalho Souza, “os besouros mordem e deixam um líquido ácido que queima como fogo. A cidade está completamente infestada deles, que, além de picar as pessoas, deixam um mau cheiro”.

Os besouros são chamados de cascudos, têm a coloração preta com verde metálico e medem de 1 cm a 1,5 cm de comprimento.

“Recolhemos uns 10 baldes de besouros e botamos fogo em todos, mas não sei o que acontece que à noite eles minam de todos os buracos. De dia, a cidade fica um mar de besouros. A gente passa o dia varrendo e no dia seguinte mais besouros aparecem”, disse o padre.

“Fica impossível rezar com uma nuvem preta de besouros voando e nos atacando”, acrescentou.

“Eu nunca vi nada igual. Moro na cidade há 35 anos e nessa época é comum aparecer besouros, mas nesta quantidade eu nunca vi”, disse a aposentada Maria Fernanda da Silva, 63.

A preocupação maior dos moradores é com as crianças, principalmente os bebês. “Minha netinha de 4 meses de vida esta toda picada nas pernas e nos braços, mesmo a gente usando o mosquiteiro para proteger o berço. Os besouros encostam no mosquiteiro e quando ela está dormindo recebe a picada.”

Segundo a UESPI (Universidade Estadual do Piauí), a praga ocorre devido a uma deficiência de predadores naturais. Para o laboratório de biologia da UESPI, uma das possíveis causas é a poluição do rio Piauí, que acarretou o desaparecimento dos anfíbios que comiam os besouros.

A existência de pragas é tão antiga quanto a memória da humanidade. A Igreja tem recursos especiais com orações, bênçãos e atos de culto específicos para afastá-las e proteger os homens.

Nada na informação sugere que tenham sido utilizados? Por que?

Teriam sido esquecidos ou postos de lado como crendices da mal chamada “Igreja pré-conciliar”?


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Decretos da UE: água não serve contra desidratação e ameixa seca não é laxativa

Matéria de riso – para dizer pouco – foi a decisão burocrática da União Europeia proibindo os rótulos que digam que beber água evita a desidratação, noticiou “The Telegraph”. A decisão resultou de um emaranhado jogo de lobbies de pressão na cúpula executiva da UE.

Porém, o disparate chegou ao inacreditável quando a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar estipulou que comer muitas ameixas secas não tem efeito laxativo.

Não adiantou o eurodeputado Sir Graham Watson desafiar o Comissário da UE responsável pela norma a comer ameixas.

Sir Graham apontou pelo nome químico as substâncias reconhecidamente laxativas presentes nas ameixas.

Não adiantou. A UE se interessa tanto pela realidade quanto Hitler ou Stalin planificando a guerra ou a economia dos países escravos.

Sobre a proibição de escrever no rótulo das garrafas que a água serve contra a desidratação, o eurodeputado conservador Roger Helmer disse: “Esta é uma estupidez no sentido mais largo da palavra. O euro está pegando fogo, a UE está desabando, e eis que funcionários grossamente pagos e subvencionados legislam sobre as qualidades óbvias da água e tentam nos negar o direito de dizer o que é patentemente verdadeiro. Se alguma vez houve um episódio que demonstrou a loucura do grande projeto europeu, foi este aqui”, concluiu.

O estapafúrdio patenteia os extremos de dirigismo com que a UE invade a vida privada dos cidadãos.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Ministra francesa: “não há islamismo moderado”

Jeannette Bougrab, ministra francesa da Juventude, declarou ao diário parisiense “Le Parisien” : “Eu não conheço islamismo moderado [...] Não há sharia light”.

Sua observação coincide com a do eurodeputado Magdi Allam, convertido ao catolicismo.

A ministra está alarmada com as vitórias fundamentalistas nas eleições no Marrocos, Tunísia e Egito.

Para ela, a opção entre ditaduras de um lado e regimes fundamentalistas do outro, é como ter que escolher “entre a peste e o cólera”.

Ela falou não como ministra, mas como “mulher francesa de origem árabe”.

“Eu sou daqueles que acham que se podem proibir os partidos políticos que trazem perigo para a Constituição”.

A Europa está percebendo que alimentou alegremente o monstro nascido da “Primavera Árabe”, que agora se volta contra ela de punhal na mão.


quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Avisos outrora ridículos: indício de decadência intelectual


“Não banhe o nenê na lavadora”; “não seque o celular no microondas”; “não passe com o ferro o bilhete da loteria”.

Estas são algumas das absurdas advertências que figuram em produtos comercializados no Ocidente [foto].

Elas foram objeto de um concurso de “avisos mais extravagantes”, realizado em Michigan (EUA). Contudo, se as empresas não as afixam, podem ser processadas e condenadas a multas de milhões de dólares.

Numa era em que prevalecesse o bom senso, tais advertências seriam alvo de chacotas. Entretanto, um estranho evanescimento explica a necessidade de avisos óbvios como esses, sem despertar uma sadia e generalizada reação do senso comum.


segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Polícia encontra cadáver de homem falecido diante da TV há seis meses

A agência de notícias “APA” noticiou que um aposentado de Salzburgo, Áustria, foi achado morto diante de seu televisor ligado.

“Ele estava no sofá da sala, com a TV ainda funcionando. Parece que morreu em março”, disse o policial Rudolf Feichtiger apontando para a programação da TV do dia 12 de março, ainda aberta sobre o sofá.

O cadáver só foi descoberto porque o condomínio ligou para a polícia após todo esse tempo de sumiço.

A polícia de Salzburg encontrou também o corpo de uma anciã, morta em seu apartamento um ano e meio antes.

Cenas macabras típicas de uma sociedade em que a família está desagregada.