quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

As aparições de Lourdes segundo as palavras da própria Santa Bernadete

1ª aparição — quinta-feira, 11 de fevereiro

“A primeira vez que fui à gruta, era quinta-feira, 11 de fevereiro. Fui para recolher galhos secos com outras duas jovens.

“Ouvi um barulho como se fosse uma ventania. Então girei a cabeça para o lado do gramado, do lado oposto da gruta. Vi que as árvores não se moviam.

“Ouvi mais uma vez o mesmo barulho. Assim que levantei a cabeça, olhando a gruta, vi uma Dama vestida de branco. Tinha um vestido branco, um véu branco, um cinto azul e uma rosa em cada pé, da cor da corda do seu terço.

“Eu pensava ser vítima de uma ilusão. Esfreguei os olhos, porém olhei de novo e continuei a ver a mesma Dama. Coloquei a mão no bolso, para pegar o meu terço.

“Queria fazer o sinal da cruz, mas em vão. Não pude levar a mão até a testa, a mão caía. Então o medo tomou conta de mim, era mais forte que eu. Todavia, não fugi.

“A Dama tomou o terço que segurava entre as mãos e fez o sinal da cruz. Minha mão tremia, porém tentei uma segunda vez, e consegui. Assim que fiz o sinal da cruz, desapareceu o grande medo que sentia, e fiquei tranqüila.

“Coloquei-me de joelhos. Rezei o terço, tendo sempre diante de meus olhos aquela bela Dama. A visão passava as contas do terço, mas não movia os lábios.

“Quando acabei o meu terço, com o dedo ela fez-me sinal para me aproximar, mas não ousei. Fiquei sempre no mesmo lugar. Então desapareceu imprevistamente.

“Esta foi a primeira vez”.

2ª aparição — domingo, 14 de fevereiro

“A segunda vez foi no domingo seguinte. Voltei com várias moças, para ver se não me havia enganado.

“Fui à paróquia, pegar uma garrafinha de água benta para jogá-la na visão quando estivesse na gruta, se a visse. E saímos para a gruta. Apenas tinha acabado de rezar a primeira dezena, quando vi a mesma Dama”.

“Então comecei a jogar água benta nela, dizendo que, se vinha da parte de Deus, que permanecesse; se não, que fosse embora; e me apressava sempre a jogar-lhe água.

“Ela começou a sorrir, a inclinar-se. Mais água eu jogava, mais sorria e girava a cabeça, e mais a via fazer aqueles gestos.

“Eu então, tomada pelo temor, me apressava a aspergi-la mais, e assim o fiz até que a garrafa ficou vazia. Quando terminei de rezar meu terço, ela desapareceu e não me disse nada”.

3ª aparição — quinta-feira, 18 de fevereiro

“Ela só me falou na terceira vez. Após ter rezado a primeira dezena, vi a mesma Dama. Ela se pôs a sorrir, e me disse que aquilo que tinha para me dizer, não era necessário escrevê-lo.

“Mas perguntou-me se eu queria conceder-lhe a graça de voltar ali durante quinze dias.

“Eu lhe respondi que sim”.



5ª aparição — sábado, 20 de fevereiro

A mãe de Santa Bernardette confidenciou que Nossa Senhora “teve a bondade de ensinar-lhe, palavra por palavra, uma oração somente para ela”.

6ª aparição — domingo, 21 de fevereiro

“Esta rainha misericordiosa me disse também para rezar pela conversão dos pecadores. Ela me repetiu várias vezes essas mesmas palavras”.

“Disse-me também que não me prometia tornar-me feliz neste mundo, mas no outro”.

7ª aparição — terça-feira, 23 de fevereiro

“Ela me deu três segredos que me proibiu de contar”

“Eles só se referem a mim, não são nem sobre a Igreja, nem sobre a França, nem sobre o Papa”.

8ª aparição — quarta-feira, 24 de fevereiro

Santa Bernadete com a voz marcada pelos soluços, referiu à multidão o pedido de Nossa Senhora:

“Penitência, penitência, penitência!”; e “rezai a Deus pela conversão dos pecadores”; além da recomendação de “beijar a terra em penitência pelos pecadores”.

9ª aparição — quinta-feira, 25 de fevereiro

“A Senhora me disse que eu deveria beber da fonte e lavar-me nela.

Veja vídeo
Santa Bernadette conta
as aparições de Lourdes
“Mas, como não a via, fui beber no Gave. Ela me disse que não era ali, e me fez um sinal com o dedo para ir à gruta, mostrando-me a fonte.

“Eu fui, mas só vi um pouco de água suja. Parecia lama, e em tão pequena quantidade, que com dificuldade pude colher um pouco no côncavo da mão.

“Eu me pus a arranhar a terra, até poder colhê-la, mas três vezes a joguei fora. Foi só na quarta vez que pude bebê-la, de tal maneira estava suja”.

13ª aparição — terça-feira, 2 de março

“Ela me disse que eu devia dizer aos padres para construir uma capela aqui”.

“A Dama disse: ‘Devem vir aqui em procissão’”

16ª aparição — quinta-feira, 25 de março

“Depois dos quinze dias, eu lhe perguntei de novo seu nome, três vezes seguidas.

“Ela sorria sempre.

“Por fim ousei uma quarta vez, e foi então que ela, com os dois braços ao longo do corpo [como na Medalha Milagrosa], levantou os olhos ao Céu e depois me disse, juntando as mãos na altura do peito, que ela era a Imaculada Conceição”.

18ª e última aparição — quinta-feira, 16 de julho

“Eu não via a cerca nem o Gave. Parecia-me estar na gruta, na mesma distância das outras vezes. Eu via somente a Virgem”.

Santa Bernadete Soubirous somente voltaria a ver Nossa Senhora 21 anos depois, em Nevers, no dia 16 de abril de 1879, quando deixou esta terra de exílio para contemplá-la eternamente no Céu!

Video: Santa Bernadette conta as aparições de Lourdes



Desejaria receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da irracionalidade' no meu E-mail

Um comentário:

  1. Este Informativo é umA Graça muitíssimo especial, Que recebo hoje! Estava, exatamente, à espera dA Resposta dO Céu, pelo momento, tb, especialíssimo, que estou a viver!Estou surpresa e emocionada com a constatação...! O que vi, na parede dO Altar, nA MISSA, durante A Homilia do Sr Arcebispo meu Estado! Tenho q confessar nO Sacramento da Penitência, do contrário, podem achar tive uma alucinação: ocorreu no Dia dA Festa DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS - Padroeiro minha Paróquia - dia 1º de julho, 2011. Estava sentada no banco da frente, pois, inesperadamente, fui convidada a compor a representação dA "Hora da MISERICÓRDIA DE JESUS", da qual faço parte e a qual, há muuito custo, encerramos c a reza dO Santo Terço Mariano; intenções pelo Santo Padre e O Cântico "A Treze de Maio", etc às 15;h todas as Sextas-Feiras, na Matriz.
    Bem, o que via, perguntei a um membro Apostol da Oração - ao meu lado esquerdo – “O Quê a sombra que as palmeiras e a cortina, balouçante, dO Altar, formavam”, respondeu-me que não via nada! Fiz a mesma pergunta à Ministra dA Comunhão, membro dA Devoção A JESUS MISERICORDIOSO + Apostolado Oração, que estava ao meu lado direito, respondeu-me não via nada, também, e repreendeu a mim e à moça do lado esquerdo: - estávamos conversando, atrapalhando A Santa Celebração,,,! Concordei c ela, pedi desculpas aO SENHOR, porém, o meu olhar estava, prazerosamente, fixo no que a sombra projetava na parede dO Altar-Mor, atrás do Arcebispo; escutava o que o Arcebispo falava e - como em um filme - apreciava a celestial Figura! Fiquei em tal enlevo, que não queria perder um só instante do que via e as palavras do Arcebispo entravam em minha mente e coração, da forma mais límpida que já ouvvira...! Após A MISSA, corri para minha casa, peguei a máq fotográfica - minha filha Dani, perguntou-me, porque estava voltando, disse-lhe, era Urgente, qdo chegasse lhe contaria, pois a igreja iria fechar! Saí a correr, com a grata expectativa da foto, mas, temerosa de encontrar o templo, ainda, aberto... estava... porém, já haviam desligado algumas luzes q iluminavam O Altar e a belíssima decoração de palmeiras e flores... resultado: A Sombra Magnífica Que eu vira, havia se apagado! Frustrada, quase a chorar, tirei fotos do Altar; especificamente, do local aonde vira A Figura Serena, Olhos fechados - como a sonhar - em Profunda Contemplação...!
    Foi um momento único e, com certeza, O ALTÍSSIMO não queria que o retivesse materialmente! Contei a minha filha, a frustração e fiquei a meditar: - “Se tive A Santa Graça de visualizar tal beleza, por que DEUS não me permitiu registrá-La, tecnologicamente...?! Após muito refletir, concluí que, talvez, ELE não permitira, pois, quem sabe, eu divulgasse tão Especial Fato e não estava nOs SEUS Planos...!!! Conclui que tenho que ser humilde e silenciar, para ouvir A Soberana Vontade dO SENHOR E DE SUA Mãezinha, para mim! Só contei Esse Fato Marcante, da minha vida, a minha filha, e, Daquela Noite em diante, só ando munida da minha câmera!
    Se o Sr Luis Dufaur, quiser, enviarei a foto dO Altar...sem a imagem que vi, óbvio; e fornecerei outros detalhes, muito significativos!
    Reze por mim, Sr Dufaur, estou precisando demais! Minha saúde está um tanto abalada, por inúmeros problemas!
    Salve Maria Imaculada!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.