quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Espantosas estatísticas da crise da Igreja nos EUA

Seminario católico em Detroit, anos 50-60
O blog Catholic Church Conservation publicou um resumo das estatísticas comparativas da Igreja Católica nos EUA nas últimas décadas.

Os números falam por si.

Padres: 58.000 em 1965 e projeção de 31.000 (a metade acima dos 70 anos) em 2020.

Jesuítas: 3.559 em 1965 e 389 em 2000.

Franciscanos: 3.379 em 1965 e 84 em 2000.

Padre rockeiro em igreja vazia; Nova York, 2007Paróquias sem padre: 1% em 1965 e 15% em 2002.

Seminaristas: 49.000 em 1965 e 4.700 em 2002 (i. é, -90%).

Seminaristas dos Christian Brothers: 912 em 1965 e 7 em 2000.

Seminários: 600 em 1965 e 200 em 2002.

Ordenações sacerdotais: 1.575 em 1965 e 450 em 2002.

Noviciado freiras de São JoséFreiras: 180.000 em 1965 e 75.000 em 2002 (com média de idade em 68 anos).

Clarissas em liturgia, MinneapolisReligiosas no ensino: 104.000 em 1965 e 8.200 em 2002 (-94%).

Declarações de nulidade conjugal: 338 em 1968 e 50.000 em 2002.

Assistência a Missa: 75% dos fiéis em 1958 e 25% em 2002.

No período 1965-2000:

escolas católicas secundárias: - 50%;

escolas paroquiais: - 4.000;

casamentos: - 33%.

São alguns dos sinistros algarismos da “autodemolição” da Igreja constatada por Paulo VI.

Desejaria receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da irracionalidade' no meu E-mail