quinta-feira, 25 de setembro de 2008

A espada do Apóstolo Santiago é anti-histórica e anti-ecumênica?

Santiago Matamoros, Extremadura, Espanha
O pároco de Nieva de Cameros, província de La Rioja, Espanha, fez sua a idéia, há muito recusada, de tirar a espada da imagem clássica do Apóstolo São Tiago.

Esta imagem generalizada pela Espanha lembra os numerosos milagres que fez o Apóstolo intervindo miraculosamente em batalhas contra os invasores muçulmanos. Por isso é conhecida sob o pitoresco e expressivo título de “Santiago matamoros”.

O santuário do Apóstolo fica na Galícia, na Espanha ao norte de Portugal. E o Apóstolo escolhido por Jesus Cristo é padroeiro do país por esses mesmos feitos sobrenaturais militares.

O pároco, Pe José Luis Fernandez acha, como tantos outros “progressistas” empenhados em desnaturar o culto aos santos, que não é histórico supor que o Apóstolo tenha abatido algum inimigo da fé. E sobre tudo algum muçulmano! Por certo hoje não é "politicamente correto". Porém, inúmeras crônicas cristãs e maometanas, além do juízo da Igreja ao longo dos séculos, apontam em sentido contrário.

O falso ecumenismo quer abrir as portas do país e do mundo ao seguidores de Maomé. Mas, a reação católica na Espanha é muito grande, e se faz sentir até na Internet, informou o blog italiano “Lo Zuavo Pontificio”. O blog espanhol Urania carimbou a decisão “ecumênica” de “violência clerical contra Santiago matamoros”.

Santiago Matamoros, procissao em Cuzco, PeruA primeira aparição do Apóstolo montado em cabalo branco contra os fanáticos islâmicos remonta-se ao ano 840. O Santo ajudou o rei de Astúrias, Ramiro I, na vitória contra o emir Abdu al Rahman II.

O “matamoros” entrou pouco depois no campo de batalha em 859 pela vitória de Ordoño I, rei da Galícia, que derrotou o chefe islamita Musa II.

Milagres semelhantes aconteceram durante a evangelização da América Hispânica contra exércitos de enfurecidos indígenas pagãos (ao lado, o "matamoros" levado em procissão pelas ruas de Cuzco, Perú). O histórico dos milagrosos engajamentos bélicos do Apóstolo encheu vários livros.

Entretanto, o pároco teve a acintosa idéia de tirar a espada do santo exatamente o dia de festa dele, 25 de julho.

Há muitos Santos representados com espada, desde o profeta Elias (espada de fogo) passando por São Paulo Apóstolo, São Luís rei da França que a usou eficazmente em duas Cruzadas por ele iniciadas, etc.

A lista dos santos militares inclui entre muitos outros: Santo Expedito, São Martinho de Tours, São Fernando de Castela, etc., etc.



Desejo receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da razão' no meu Email

2 comentários:

  1. A imagem de San Tiago, é a imagem da Igreja...
    Tirar a espada de san Tiago, é tirar a "espada" da Igreja...
    Concordo k s respeite as outras religiões culturalmente, mas a nossa tem k ser afirmada.
    Olga - Porugal

    ResponderExcluir
  2. A imagem de Santiago Matamouros é tradicional nas zonas reconquistadas e defendidas pela Ordem de Santiago (da Espada)- pelo menos em Portugal.`´E óvio, qua na sua vida terena S. Tiago nunca matou muçulmanos, porque não os havia. Mas foi um apoio psicológico para os Cristãos livres das Hispânias. Afinal os muçulmanos invasores diziam que tinham com eles o braço de Maomé que lhes dava vitórias. Os Cristãos encontraram o túmulo do Apóstolo e tinham um corpo, quase inteiro. Ganhámos!

    A imagem que está em Compostela é de Santiago Peregrino. Mas parece que até essa devem querer apear...

    Vamos tirar as imagens e relevos das igrejas e museus? Está tudo bêbado, só pode! Já agora querem acabar com uma das mais altas condecorações de Portugal?

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.