quinta-feira, 25 de setembro de 2008

A espada do Apóstolo Santiago é anti-histórica e anti-ecumênica?

Santiago Matamoros, Extremadura, Espanha
O pároco de Nieva de Cameros, província de La Rioja, Espanha, fez sua a idéia, há muito recusada, de tirar a espada da imagem clássica do Apóstolo São Tiago.

Esta imagem generalizada pela Espanha lembra os numerosos milagres que fez o Apóstolo intervindo miraculosamente em batalhas contra os invasores muçulmanos. Por isso é conhecida sob o pitoresco e expressivo título de “Santiago matamoros”.

O santuário do Apóstolo fica na Galícia, na Espanha ao norte de Portugal. E o Apóstolo escolhido por Jesus Cristo é padroeiro do país por esses mesmos feitos sobrenaturais militares.

O pároco, Pe José Luis Fernandez acha, como tantos outros “progressistas” empenhados em desnaturar o culto aos santos, que não é histórico supor que o Apóstolo tenha abatido algum inimigo da fé. E sobre tudo algum muçulmano! Por certo hoje não é "politicamente correto". Porém, inúmeras crônicas cristãs e maometanas, além do juízo da Igreja ao longo dos séculos, apontam em sentido contrário.

O falso ecumenismo quer abrir as portas do país e do mundo ao seguidores de Maomé. Mas, a reação católica na Espanha é muito grande, e se faz sentir até na Internet, informou o blog italiano “Lo Zuavo Pontificio”. O blog espanhol Urania carimbou a decisão “ecumênica” de “violência clerical contra Santiago matamoros”.

Santiago Matamoros, procissao em Cuzco, PeruA primeira aparição do Apóstolo montado em cabalo branco contra os fanáticos islâmicos remonta-se ao ano 840. O Santo ajudou o rei de Astúrias, Ramiro I, na vitória contra o emir Abdu al Rahman II.

O “matamoros” entrou pouco depois no campo de batalha em 859 pela vitória de Ordoño I, rei da Galícia, que derrotou o chefe islamita Musa II.

Milagres semelhantes aconteceram durante a evangelização da América Hispânica contra exércitos de enfurecidos indígenas pagãos (ao lado, o "matamoros" levado em procissão pelas ruas de Cuzco, Perú). O histórico dos milagrosos engajamentos bélicos do Apóstolo encheu vários livros.

Entretanto, o pároco teve a acintosa idéia de tirar a espada do santo exatamente o dia de festa dele, 25 de julho.

Há muitos Santos representados com espada, desde o profeta Elias (espada de fogo) passando por São Paulo Apóstolo, São Luís rei da França que a usou eficazmente em duas Cruzadas por ele iniciadas, etc.

A lista dos santos militares inclui entre muitos outros: Santo Expedito, São Martinho de Tours, São Fernando de Castela, etc., etc.



Desejo receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da razão' no meu Email

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Diocese aprova uso de suco na Missa e extingue o sacrifício do altar


Custa acreditar que possa ser verdade. Mas a informação veiculada pela “Gazeta do Povo” de Curitiba, em 07/08/2008 ilustrada com a foto ao lado, é estarrecedora.

Segundo ela, na diocese de São José dos Pinhais, o clero foi autorizado a usar suco de uva ou vinho sem álcool na missa, em lugar do “o vinho natural, do fruto da uva e não deteriorado” prescrito pelo cânone 924 da Igreja.

Para maior confusão a notícia diz que “permissão para o suco de uva é polêmica”.

Na realidade, se o sacerdote não empregar o vinho como a Igreja prescreve não há transubstanciação, ou consagração.

Portanto, após as palavras da consagração, não estará verdadeiramente presente o Corpo e Sangue de Cristo, e o sacerdote apresentará mero suco à adoração dos fiéis. Isto é, apresentará uma substância natural para a idolatria dos presentes, enganando num máximo ponto os fiéis. E desapareceria a essência da Missa!

A idéia é tão esdrúxula que até pareceria saída de um panfleto difamatório protestante qualquer. Até agora não soubemos de uma retificação.

Porém, entre os muitos abusos litúrgicos pós-conciliares encontra-se o produzido pelo liturgicismo progressista. Segundo ele, a Missa não seria mais do que um ágape, uma ceia, um jantar, em que os presentes apenas partilham uma refeição. Segundo essa falsa teologia, se for vinho, suco, cachaça, Coca-Cola, ou algum xarope indígena, não haveria muita diferença.

Esta espantosa inversão do sublime sacrifício da Missa é apresentada como uma adequação natural à, ai sim, polêmica lei seca no trânsito!!!


Desejo receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da razão' no meu Email

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Acessório para videogame facilita controle dos cérebros

EPOC, casco para brincar com a mente
A dependência dos videogames ganhou um instrumento que brinca com a mente humana, noticiou o diário argentino “La Nación”.

É o EPOC [foto], casco que lê as ondas cerebrais e as transforma em ordens para videojogo.

O casco detecta também mais de 30 expressões faciais e emoções do jogador. Este pode mover ou fazer desaparecer objetos na tela só com imaginar os atos.

O EPOC pode analisar o estado de ânimo do usuário para mudar a intensidade do jogo.

O invento poderá ser usado na TV, nos computadores e na vigilância eletrônica.

Nem as emoções mais internas escaparão ao controle (e eventual repressão) de um mundo que vai se assemelhando a um campo de concentração para as almas.


Desejo receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da razão' no meu Email

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Capuchino metaleiro nas antípodas de São Francisco

Capuchino metaleiro, Luz de Cristo x Trevas da razão
O franciscano italiano Cesare Bonizzi [foto] se faz chamar de Frate Me-tallo (Frei Metal) e se exibe à testa de um grupo heavy metal.

Ele tem 62 anos, e há 13 anos levou rapazes a um concerto rock. Desde então, foi como se outro espírito – que não é o de São Francisco ‒ entrasse nele. Sem largar o hábito afundou pelo submundo do heavy metal e do punk.

“Eu me enamorei do heavy metal verificando a descarga de energia que te da”, disse o religioso com a linguagem esotérica do rock. “Sou um frade verdadeiro”, explicou no cenário consagrado aos Gods of Metal (deuses do metal).

Seu disco inclui uma canção sobre o álcool, outra sobre sexo e até uma ode metaleira à Nossa Senhora, que nesse contexto soa pelo menos desrespeitosa, senão blasfema.

Desejo receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Luz de Cristo x trevas da razão' no meu Email