domingo, 20 de julho de 2008

Homem acorda quando ia ser despedaçado para transplantes em Paris

Entrada Mazarin do hospital La Pitié-Salpetriere, onde aconteceu o fato
Um parisiense de 45 anos, (nome não-revelado), acordou numa mesa de operações do hospital de La Pitié-Salpêtrière [foto] enquanto os médicos iam lhe arrancar os órgãos para efeito de transplante, informou LifeSiteNews.

Segundo o primeiro diagnóstico ele teria morrido de um ataque cardiaco na rua. Os médicos basearam-se no conceito de “morte cerebral”, não aceito moralmente pela Igreja e muito contestado do ponto de vista científico. Mas o ateísmo prático de uma legislação eivada de mentalidade socialista impôs esse critério incerto sob o enganoso pretexto humanitário de ajudar os necessitados de transplante.

Assim desde a conceição até o túmulo, leis anti-vida assombram a existência dos vivos. Longe da Igreja a vida vira um pesadelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.