quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Adolescente flagra fraude do Kremlin difundida pela mídia mundial


A Rússia propalou o “sucesso tecnológico” de depositar sua bandeira a 4200 metros de profundidade no Ártico. Ela reivindica a soberania — muito discutível — sobre a região, que teria grandes jazidas. A mídia espalhou fotos e filmes da “façanha” pelo mundo inteiro. Até que o adolescente Waltteri Seretin, 13, de Kemi (Finlândia) descobriu que as cenas do “feito” russo foram tiradas do filme de expedição finlandesa que vasculhou os restos do “Titanic”. Resultou ser que até os submarinos “russos” usados eram finlandeses. A mentira tem pernas curtas. A agência Reuters — a maior do mundo — e jornais como “The Guardian” pediram desculpas aduzindo que as cenas foram fornecidas pelo próprio Kremlin. A Rússia fingiu não ter sido pega em flagrante e disse que agora pensa em enviar seus navios de guerra ao Mediterrâneo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.